domingo, 15 de julho de 2018

PRÓXIMAS ELEIÇÕES

PMDB não abre mão de disputa por prefeitura de Dourados e Capital

13 DEZ 2010Por VIVIANNE NUNES08h:02

“O PMDB tem que ser o ator principal das eleições e pra isso temos bons nomes”. Dessa forma o presidente estadual do partido, Ezaqueu Nascimento, defendeu na manhã de hoje, durante entrevista ao Bom Dia Mega Notícias, da rádio Mega 94, candidaturas próprias tanto em Dourados, que escolhe um novo líder para o Executivo Municipal em fevereiro do próximo ano, quanto para Campo Grande, já prevendo as próximas eleições municipais de 2012. “Não podemos deixar que esse patrimônio político que já tem 46 anos possa se perder e nosso trabalho será no sentido de termos candidaturas próprias em todos os muncípios de Mato Grosso do Sul”, afirmou Nascimento.

Nomes como os do vereador e presidente da Câmara da Capital, Paulo Siufi, o vice-prefeito Edil Albuquerque e do deputado recentemente eleito, Carlos Marum já foram ventilados na imprensa como pré-candidatos à cadeira de Nelsinho Trad em Campo Grande e apesar disso, Nascimento alerta que informações a esse respeito foram publicadas pela imprensa mas ele questiona o fato de que a primeira discussão deve acontecer de forma interna com o partido. “São nomes qualificados, mas o PMDB vive um novo momento e precisamos primar pelo princípio da fidelidade partidária. Essas candidaturas serão bem vindas mas terão de passar pelo crivo interno do partido”, afirmou.

O presidente do partido lembra que esteve recentemente em um seminário do PMDB com a presença do presidente nacional, Michel Temer, que enfatizou a necessidade das candidaturas própria sem todos os municípios do País. Ele explica que “com isso o PMDB quer garantir seu espaço como o maior partido brasileiro e ter condições viáveis para a disputa das eleições em 2014”.

Os candidatos, segundo Ezaqueu Nascimento, deverão ter a cara do partido primeiramente, discutindo, debatendo, para que ten tenhamos pessoas comprometidas com o programa partidário. “Vivemos um momento pobre da política em que temos o partido do candidato. O que queremos é ter o candidato do partido, assumindo o programa e as teses partidárias que têm a ver com um programa que defende a educação em ensino integral, o desenvolvimento local, a criação de pequenas indústrias, o empreendedorismo e outras questões”, concluiu.

Dourados

Em Dourados o diretório municipal já definiu o critério para a escolha do candidato através de pesquisa que será coordenada pelo diretório estadual. Dois ou três nomes deverão disputar a escolha.

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) aprovou no último dia 09, em sessão extraordinária, a resolução que regula a nova eleição em Dourados. A decisão foi unânime. As convenções partidárias já devem começar e o pleito suplementar foi confirmado para o primeiro domingo de fevereiro, dia 6.

Leia Também