sábado, 21 de julho de 2018

PMDB fica cada vez mais distante do PT em MS e mais próximo do PSDB para apoiar Serra

30 ABR 2009Por 22h:30
     

        A falta de diálogo e entendimento têm deixado o PMDB cada vez mais distante do PT em Mato Grosso do Sul. As divergências entre os partidos barram as negociações para aliança em 2010. O presidente do diretório estadual do PMDB, deputado federal Waldemir Moka, manifestou a sua descrença de entendimento com os petistas durante o congresso do partido, realizado ontem em Campo Grande. PMDB e PT, no entanto, são tradicionais rivais, que tem planos eleitorais distintos e interesse de apoiar candidatos diferentes na sucessão presidencial.

        O PMDB de Mato Grosso do Sul está mais afinado com a pré-candidatura do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), do que com a da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que é o nome do PT para a sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O governador André Puccinelli (PMDB) não esconde de ninguém a sua preferência por Serra. Mas evita polemizar a discussão para não prejudicar o seu relacionamento com Lula e Dilma que são a base de sustentação de seu Governo no Estado.

Leia Também