Terça, 16 de Janeiro de 2018

PMDB em MS afronta a nacional e se nega a dar palanque para Dilma

25 SET 2009Por 23h:20
     

        Lidiane Kober

         

O PMDB de Mato Grosso do Sul pode afrontar a cúpula nacional ao negar palanque para a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, na disputa pela sucessão presidencial. As lideranças não aceitam a possibilidade da candidata do PT ter dois palanques no Estado. Contudo, tanto o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quanto caciques do PMDB agem a fim de fechar acordo e garantir o apoio dos dois partidos para ministra. A articulação ganhou ainda mais força com o plano de lançar o presidente da Câmara, deputado federal Michel Temer (PMDB), candidato a vice de Dilma, em 2010.

        "Se o PT tiver candidato ao Governo em Mato Grosso do Sul, a tendência é apoiar o PSDB na briga pela sucessão presidencial", declarou hoje o deputado federal Waldemir Moka, que renunciou a presidência regional do PMDB para disputar as prévias, que vão definir o candidato da sigla na disputa por uma vaga de senador.

Leia Também