Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

ELEIÇÕES EM DOURADOS

PMDB cede a pressão e apoio a Murilo chega a 9 partidos

21 DEZ 2010Por Fábio dorta, dourados lidiane kober, da redação04h:40

O vice-governador Murilo Zauith (DEM) chega hoje à convenção municipal com adesão de nove partidos à sua candidatura para prefeito de Dourados. O PMDB desistiu ontem à tarde de concorrer às eleições depois de reunião do governador André Puccinelli com as lideranças locais. Elas avaliaram as pesquisas apontando o favoritismo do vice-governador. Logo depois, convidaram Murilo para fechar o acordo. A prefeita interina Délia Razuk (PMDB), que vislumbrava entrar na disputa, cedeu à pressão e saiu calada da reunião.

Dos grandes partidos, até ontem, apenas o PT e o PDT não chegaram ao entendimento de concorrer às eleições. Por outro lado, fecharam acordo em torno da candidatura de Murilo o PR, PSDB, PSB, PSL, PV, PPS, PTB, PT do B e, ontem, o PMDB. Por enquanto, só o PSOL decidiu enfrentar o candidato DEM.

Inicialmente, os peemedebistas estavam decididos a entrar na disputa, inclusive, quatro lideranças colocaram seu nome à disposição, entre elas o deputado federal Geraldo Resende e Délia Razuk. Mas o entusiasmo começou a diminuir assim que o governador defendeu candidatura única e declarou não disponibilizar recursos para a campanha.

Depois de conversar com aliados, Geraldo abandonou o projeto de concorrer à prefeitura. Enquanto isso, o grupo de Délia continuava firme no propósito e até chegou a assediar os petistas.

A mudança de plano aconteceu ontem, depois de Puccinelli apresentar pesquisa de opinião pública sobre a corrida eleitoral, durante reunião com os deputados federais Marçal Filho e Geraldo Rezende. Na ocasião, a prefeita interina decidiu abrir mão da disputa.

Em seguida, entraram na sala da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems), onde acontecia a reunião, Murilo, o deputado estadual Zé Teixeira (DEM) e o presidente municipal do DEM, Waldir Guerra. Com eles, os peemedebistas conversaram durante meia-hora.

Puccinelli foi o primeiro a sair do encontro. Indagado sobre o teor da conversa, limitou-se em dizer que "acataria a decisão dos dois partidos". Sobre o resultado da pesquisa, afirmou ser uma "questão interna".

Na sequência, Waldir Guerra declarou que "o PMDB vai apoiar Murilo". Délia saiu sem conversar com a imprensa. Murilo, por sua vez, falou que o "PMDB vai participar da administração".

A aliança com o DEM deverá ser ratificada depois do Natal em convenção do PMDB. No encontro, as lideranças do partido vão decidir entre o comando de uma secretaria ou ocupar a vaga de vice na chapa de Murilo.

Além do DEM, só o PSOL lançou candidato à Prefeitura de Dourados. Em convenção municipal, o partido escolheu o microempresário José Araújo de Oliveira para candidato a prefeito e Jorge Motoqueiro a vice.

A eleição foi marcada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para o próximo dia 6 de fevereiro. Os cargos estão vagos depois que Ari Artuzi (sem partido) e Carlinhos Cantor (PR) renunciaram. Ainda de acordo com o TRE, a campanha eleitoral começa oficialmente no dia 5 de janeiro.

Leia Também