segunda, 23 de julho de 2018

PIRACEMA

PMA já autuou 18 pessoas e apreendeu 144 quilos de pescado

13 DEZ 2010Por NOTÍCIAS MS11h:20

Policiais Militares Ambientais (PMA) já autuaram 18 pescadores no período da Piracema. De acordo com o balanço divulgado hoje (13), foram apreendidos 144 quilos de pescado, 18 redes, seis tarrafas, dois barcos, três motores de popa e 18 molinetes. O valor de multas aplicadas chega a R$ 30 mil. A PMA alerta que a única pesca permitida neste período nos rios de domínio do Estado é da modalidade de subsistência. A população que mora no perímetro urbano às margens de rios não pode praticar pesca. 

 Neste fim de semana mais três pessoas foram autuadas praticando pesca ilegal. A PMA de Aquidauana prendeu um morador de Aquidauana que estava com uma motocicleta na BR 262 transportando 14 quilos de pescado.  Diante do crime ambiental os policiais conduziram o homem, juntamente com o material apreendido, à delegacia de polícia civil de Anastácio, onde foi autuado em flagrante por crime ambiental e que saiu após pagamento de fiança. Se condenado, poderá pegar pena de um a três anos de detenção. Os policias efetuaram um auto de infração administrativo e aplicaram multa no valor de R$ 960.

 

 Rochedo 

 A PMA de Campo Grande durante fiscalização no Posto Avançado da Cachoeira do Sossego, às margens do Rio Aquidauana, prenderam ontem à noite duas pessoas que pescavam com utilização de petrecho proibido (tarrafa). Eles haviam capturado no momento da abordagem um exemplar de pescado da espécie curimbatá e três exemplares da espécie cascudo. 

Por se enquadrarem no crime de “Pesca Predatória”, os dois homens foram encaminhados até a delegacia de Polícia Civil, onde foram autuados em flagrante, e liberados após pagamento de fiança. Os petrechos de pesca, juntamente com o pescado foram apreendidos.

 

Desmatamento 

A PMA de Campo Grande, em atendimento à denuncia anônima se deslocou até o bairro Chácara das Mansões e constataram um desmatamento numa chácara.  Eles autuaram duas pessoas porque haviam desmatado cerca de um hectare de vegetação nativa com uma moto serra. O proprietário da chácara disse que não possuía a autorização do órgão ambiental competente, documentação exigida por Lei para tal atividade. 

Diante dos fatos os policiais ambientais confeccionaram auto de infração administrativa e multa no valor de R$ 1 mil para cada um dos autores e apreenderam a moto serra e 20 metros cúbicos de madeira serrada. Se condenados, os autuados poderão pegar pena de seis meses a um ano de detenção.

Leia Também