Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

OPERAÇÃO

PMA apreende carne de jacaré e de pescado

17 MAI 2011Por CAARAPÓ NEWS00h:00

Policiais Militares Ambientais de Batayporã, desenvolveram uma operação no rio Baía, no canal Acurutuba e nas imediações e dentro do Parque Várzeas do Ivinhema, nos municípios de Batayporã e Taqurussu, entre sexta-feira e ontem (16). Foi apreendida grande quantidade de pescado, redes de pesca e carne de jacaré.
 

Na última sexta-feira, por volta das 17hs, os policiais localizaram um acampamento, às margens no canal Acurutuba, que liga o rio Ivinhema e Paraná, dentro do Parque Várzeas do Ivinhema, onde estavam alguns pescadores que se evadiram pelas matas ao avistarem os policiais e abandonaram 58 kg de pescado, 27 kg de carne de jacaré, 01 motor de popa, 01 aparelho celular e 400 metros de redes de pesca. Não foi possível localizar os elementos, devido iniciar-se o período noturno. Todo o material foi apreendido.
 

Prosseguindo a operação, no dia seguinte, os policiais retiraram do rio, em um local denominado Lagoa Sumida 1,1 km de redes de pesca, que estavam armadas. Das redes foram retirados e soltos vários peixes vivos e 40 quilos de peixes mortos, que foram apreendidos, juntamente com as redes.
 

A PMA já conseguiu identificar uma das pessoas que estava no acampamento pescando ilegalmente, devido ao telefone celular apreendido e o motor.

O material foi encaminhado à delegacia de polícia civil de Batayporã, que se encarregará da localização do elemento e identificação dos demais pescadores. Os fugitivos responderão por crime ambiental. Se condenados, poderão pegar pena de detenção, de um a três anos, ou multa, ou ambas as penas cumulativamente.
 

Eles também receberão multa administrativa que variará de R$ 700,00 a R$ 100.000,00.
 

Felizmente os policiais prenderam os elementos pouco tempo após iniciarem a pescaria, pois com a dimensão das redes de pesca que tinham, com certeza, poderiam capturar grande quantidade de peixe rapidamente ilegalmente.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também