Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

OPERAÇÃO

PM 'varre' acampamento de brasiguaios e recupera alimentos

23 MAR 2011Por Antonio Viegas/Dourados17h:00

A Polícia Militar montou uma verdadeira operação de guerra na manhã de hoje para recuperar alimentos que foram saqueados na sexta-feira (18), por brasiguaios ligados ao MST (Movimento dos Sem Terra), acampados na região de Itaquiraí. Mais de 200 policiais, 14 viaturas, dois ônibus, três micro-ônibus e cães farejadores estavam envolvidos na operação que resultou na recuperação de mais de uma tonelada dos mantimentos roubados.

A ação policial que durou praticamente toda a manhã, cumpriu um mandato de busca e apreensão expedido pelo juiz de Itaquiraí, Eguiliell Ricardo da Silva, atendendo solicitação da Polícia Civil, com base na denúncia da empresa Zaeli Alimentos, proprietária da carga. Praticamente toda a mercadoria estava armazenada em um dos barracos, que foi utilizado como depósito. Ocorre que junto estavam também armas como foice, facões e espingarda e moto-serras.

O saque aconteceu no momento em que o caminhão com os produtos passava pelo acampamento, às margens da rodovia MS-487, próximo ao trevo da BR-163, em Itaquiraí. Esse grupo de sem terra, chamado de brasiguaio, está no local desde que aconteceu foi expulso do Paraguai, por determinação do governo daquele país. Os acusados do saque alegam que tiveram que recorrer a esse tipo de crime porque não receberam as cestas básicas prometidas pelos governantes locais.

O batalhão de policiais chegou ao acampamento por volta de 5h da manhã, quando começou a varredura em todos os barracos, onde vivem mais de 600 famílias. Somente depois de mais de uma hora de busca é que o local onde estava os produtos foi localizado. Os mantimentos foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil de Itaquiraí, onde foi aberto inquérito para os fatos.

O comandante da Polícia Militar de Naviraí, major José Maidana, disse que foi uma operação tranquila, sem qualquer tipo de resistência. No entanto a coordenação do MST no Estado denuncia que houve truculência por parte dos policiais.
 

Leia Também