Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TIROTEIO

PM mata traficante durante confronto na Capital

PM mata traficante durante confronto na Capital
28/07/2012 11:00 - VÂNYA SANTOS


Carlos Jorge de Souza Junior, de 27 anos, morreu por volta das 2h de hoje durante confronto com um equipe do 10º Batalhão da Polícia Militar. O tiroteio ocorreu numa casa, que fica na Rua Euzébio de Queiroz, Bairro Jardim Los Angeles, em Campo Grande.

O comandante-geral da PM, coronel Carlos Alberto David dos Santos, acompanhou a ocorrência e alertou que situação como essa continuará acontecendo com aquele que insistir em entrar em confronto com a polícia.

O coronel David acompanhava a Operação Saturação, que está sendo desenvolvida pela PM todos os finais de semana na Capital, quando soube do confronto no Los Angeles. “Os policias chegaram no local, as pessoas saíram correndo e algumas jogaram armas de fogo. A viatura cercou a casa e essa pessoa (Carlos) atirou contra aos PMs. Um policial teve, inclusive, que se jogar no chão para não ser atingido. O PM foi atacado e revidou. Ele recebeu aviso para se render e entregar a arma, mas mesmo assim atirou”, explicou.

Ainda conforme o comandante-geral, Carlos foi socorrido, mas morreu no Hospital Regional Rosa Pedrossian. “O que chama a atenção é que mesmo diante de uma guarnição fortemente armada, essa pessoa reagiu. A ação do policial está amparada na legítima defesa no exercício regular do direito e, antes ele do que meus PMs, que estão devidamente preparados para defender a sociedade, as vítimas e se defender também”.

O caso foi registrado como morte a esclarecer, desobediência, evasão de custódia legal, porte e posse ilegal de arma de fogo, adulteração de sinal identificador de arma, resistência e tráfico de drogas. Consta no sistema da polícia que Carlos tinha antecedente por portar droga por consumo e violência doméstica. No local foram presos ainda K. A.F., de 31 anos, e a mulher G.M.C., de 23. 

Felpuda


Alguns políticos estão se aproveitando deste momento preocupante de pandemia para sugerir projetos oportunistas que, em alguns casos, são de resultados extremamente duvidosos. O mais interessante – para não dizer outra coisa – é que se for analisado o desempenho normal dessas figuras, verifica-se que essa preocupação toda nunca esteve no topo das suas prioridades. Ano eleitoral é assim mesmo. Lamentável!