PM é um dos suspeitos de estuprar fãs de banda de pagode na Bahia

PM é um dos suspeitos de estuprar fãs de banda de pagode na Bahia
27/08/2012 16:10 - terra


Um policial militar integra a lista dos dez suspeitos de estuprar duas adolescentes dentro de um trio elétrico na cidade de Ruy Barbosa, interior da Bahia, no domingo. As jovens eram fãs do grupo de pagode que se apresentava em uma micareta. Nove integrantes do conjunto, além do PM, foram presos.

Autuado em flagrante, o soldado está detido na Coordenadoria de Custódia Provisória da PM, no Batalhão de Choque em Lauro de Freitas. Identificado em um primeiro momento como segurança da banda, ele é acusado de conivência no suposto estupro das duas meninas de 16 anos.

Segundo a Polícia Civil de Ruy Barbosa, as meninas disseram ter entrado no veículo para tirar fotos com os artistas, mas foram levadas ao banheiro do trio elétrico e teriam sido estupradas pelos dez homens. Em seguida, as jovens foram à delegacia prestar queixa, e a polícia foi até o trio elétrico deter os suspeitos.

As meninas, os integrantes da banda e o PM fizeram exames de corpo de delito. "Imagino que até quarta-feira devemos ter um resultado para encaminhar ao perito do caso", disse o coordenador da Polícia Técnica de Feira de Santana, Renato Lacerda.

Os suspeitos estão detidos preventivamente na delegacia de Ruy Barbosa, onde o caso foi registrado.
 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".