Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

VIOLÊNCIA

PM do Amazonas afasta major por suspeita de tortura

3 ABR 2011Por FOLHA ONLINE20h:58

A Polícia Militar do Amazonas informou neste domingo que afastou o comandante da companhia de Coari, major Claudenir Barbosa, um cabo e quatro soldados para investigar uma acusação de tortura contra dois adultos e dois adolescentes.

Este é o terceiro caso de afastamento de policiais por agressão contra civis desde o dia 21 de março, quando um vídeo, divulgado na internet, mostrou imagens de um garoto de 14 anos sendo alvejado à queima-roupa por policiais.

Sete policiais envolvidos na agressão contra o adolescente foram afastados e estão presos. Uma semana depois, o comandante-geral da PM, coronel Dan Câmara, foi demitido.

Na sexta-feira (1º), outros quatro policiais foram afastados sob suspeita de tortura contra um jovem de 18 anos.

O caso de Coari (a 370 km de Manaus) aconteceu no domingo passado. Segundo a investigação, após uma partida de futebol dois jovens e dois adolescentes se envolveram em uma briga. Dois soldados que atenderam a ocorrência foram agredidos por eles, segundo a polícia.

O comandante de policiamento do interior, coronel George Catete, que viajou para Coari, disse que o major Claudenir Barbosa levou mais cinco policiais ao campo de futebol e prendeu os dois adultos e os dois adolescentes. No caminho da delegacia, eles foram torturados pelos policiais, segundo o comandante.

Os quatro foram espancados com cabos de aço e estão internados no hospital público da cidade, sob custódia da polícia.

A reportagem não localizou o major Claudenir Barbosa para falar sobre as acusações. Segundo a companhia militar de Coari, ele deve se apresentar amanhã no comando da capital com os outros cinco policiais envolvidos no caso.

Leia Também