sexta, 20 de julho de 2018

SÃO PAULO

PM confirma morte de mulher onde houve sequestro

14 FEV 2011Por g122h:37

A mulher do homem que manteve a filha de 14 anos refém por mais de quatro horas nesta segunda-feira (14) foi encontrada morta na casa pela Polícia Militar nesta noite.

Rosa Sônia dos Santos, de 38 anos, foi localizada com um tiro na cabeça no sofá da residência logo após o homem se render e ser preso.

Ele libertou a garota por volta das 20h30 após negociação com policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), da Polícia Militar.

O cárcere privado ocorreu em uma residência localizada na Rua Violeta Silvestre, em Perus, e teve início às 16h. Segundo a PM, a mulher foi alvejada antes disso.

O homem só aceitou soltar a filha com a presença de um advogado, que já o defendeu em outros processos em que foi acusado de receptação e porte ilegal de arma. O defensor chegou ao local pouco antes da rendição.

Negociação difícil
"Chegou a notícia às 16h de que havia uma mulher morta em uma casa. Quando o carro da PM chegou, ele estava armado e ameaçou atirar. O que dificultou a negociação é que ele é surdo-mudo. A filha foi a intérprete", disse o capitão da Força Tática da PM Ricardo Moreira, um dos negociadores. Segundo ele, durante a negociação, o homem usou drogas. A garota não ficou ferida.

O homem deverá ser indiciado por homicídio e cárcere privado. Ninguém sabe o motivo do crime.

O advogado João Francisco Alves disse que "mal teve tempo de conversar com o cliente". "Falei para ele: 'estou aqui'. Se entrega que não vai acontecer nada com você."

Família da mulher
O irmão da mulher morta, o caseiro Waldir Souza dos Santos, de 43 anos, disse que o homem "bebia muito" e "fazia ameaças".

Leia Também