Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

SAFRA

Plantio de soja avança em vários municípios do Estado

7 NOV 2010Por Cícero Faria, Dourados03h:50

O primeiro  levantamento da nova safra de soja em Mato Grosso do Sul identificou a cultura em todas as microrregiões produtoras na classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Uma radiografia em termos de área plantada no Estado da safra 2010/2011.
Essa oleaginosa continua alavancando a economia estadual e, embora, a área seja equivalente à da safra passada, alguns municípios aumentaram o plantio, caso de Maracaju. A soja é exportada em grão ou se transforma em óleo e farelo, subprodutos usados na alimentação humana e animal.
Em alguns municípios, extensas áreas de terra virarão  um “mar verde” quando as lavouras estiverem em estágio mais avançado. Serão 1.739.244 hectares espalhados principalmente no norte, no centro e no sul do Estado. Por causa da qualidade do solo, os contrastes na produção aparecem: enquanto em Maracaju a previsão é de plantio de 200 mil hectares, no município de Dois Irmãos do Buriti apenas 35 ha.
Na safra 2010/2011 os agricultores conseguiram reduzir os custos de produção para a implantação das lavouras, diante da desvalorização do dólar. Isso se refletiu nos fertilizantes, sementes e herbicidas, insumos que pensam significativamente nas lavouras.
Na área de 1,7 milhão  de hectares devem sair em 2011 em torno 5,2 milhões de toneladas, a partir do final de fevereiro, com a colheita se estendendo até o início de abril, dependendo da época de plantio.
Concentrado
Está na microrregião de Dourados a maioria das lavouras somando uma área de 1.011.800 hectares nesta safra, de acordo com o prognóstico do IBGE. Isso corresponde a  cerca de 65% da área do Estado. E não sem razão: Maracaju terá 200 mil hectares; Ponta Porã, 140 mil ha; Dourados, 136 mil ha.; Rio Brilhante,  100 mil ha; Aral Moreira, 94 mil ha; Laguna Carapã, 80 mil ha; Caarapó, 75.300 ha;  Itaporã, 63.000 ha; e Amambai, 46.500 ha.
Ainda nesta microrregião, a soja ocupa menos espaço em outros municípios, embora, se comparada com outras áreas produtoras, sejam números significativos como Nova Alvorada do Sul, 29.00 ha; Antônio João, 14 mil ha; Douradina, 11 mil ha; Juti, 10.500 ha;  Fátima do Sul, 9 mil ha; e Vicentina, 3.500 ha.

Centro
Já a região central do Estado, a soja, por causa do solo misto, tem pouco espaço, exceto Sidrolândia onde deverão ser plantados 115 mil hectares; em Bandeirantes as lavouras deverão somar 25 mil ha.; em Campo Grande, 11 mil ha; em Terenos, 4.000 ha; em Jaraguari, 3.000 ha; e em Rio Negro, 1.530 ha.

Norte
Na microrregião do Alto Taquari, a soja também avançou nos últimos anos, com destaque para São Gabriel do Oeste com 107.000 hectares e Sonora,  55 mil; nos demais municípios a cultura tem menor expressão: Coxim, 11 mil ha; Camapuã e Pedro Gomes, 9.000 ha cada um; Rio Verde, 6.000 ha; Alcinópolis, 5.850 ha; e Figueirão, 1.500 ha.
Na microrregião de Cassilândia, estão dois municípios com boa produção de soja: Costa Rica  e Chapadão do Sul onde cada um está plantando 77 mil hectares. Em Cassilândia são 5.000 ha. Na microrregião de Três Lagoas o destaque é para Água Clara com 18 mil hectares.

Sul
Nesta safra  137.292 hectares de soja plantados na microrregião de Iguatemi. As maiores lavouras estão em Naviraí com 47.300 hectares; Itaquiraí, 22 mil ha; Eldorado, 9.500 ha; Coronel Sapucaia e Iguatemi, 8.500 ha cada um; Jateí, 8 mil ha; Deodápolis, 5.200 ha; Paranhos, 1.600 ha; e Japorã, 1.500 ha. Os demais municípios têm áreas menores ainda. Na microrregião Bodoquena, a cultura tem boa penetração: em Bonito o plantio atingirá 15 mil ha; em  Bela Vista, 12 mil ha; em Jardim, 2.750 ha; e em Guia Lopes apenas 150 ha.      

Pouco
Em outras regiões do Estado, a soja, mesmo sendo tolerante a solos mais fracos, não evoluiu devido a esse fator básico na agricultura. Na microrregião Nova Andradina as áreas são ainda menores: em Batayporã, 5.600 ha; em Nova Andradina e Taquarussu, 3.500 ha cada município; em Anaurilândia, 2.700 ha; e em Bataguassu, 72 ha.
Onde menos se planta soja é na microrregião de Aquidauana: em Dois Irmãos  do Buriti, 35 hectares e em Anastácio, 215 ha.

Leia Também