Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

MÃO DE OBRA

Planos devem qualificar trabalhadores

17 MAI 2011Por DA REDAÇÃO00h:01

Uma parceria pretende garantir a qualificação de 1.722 trabalhadores em Mato Grosso do Sul. O governo do Estado e o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) lançaram ontem (16), no auditório da Governadoria, as ações de qualificação social e profissional chamados de Plano Setorial de Qualificação Sucroalcooleiro (PlanSeQ) e Plano Territorial de Qualificação (PlanteQ/MS).]

Através do PlanSeQ, o Estado por meio por meio da Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul (Funtrab) em parceria com a Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul) vai capacitar pelo menos 897 trabalhadores de 16 municípios do Estado, com um investimento de mais de R$ 782 mil. O objetivo é qualificar trabalhadores do setor sucroalcooleiro, sejam desempregados que buscam entrar ou retornar à cadeia produtiva da cana-de-açúcar ou empregados que vão perder os postos de trabalho, devido à mecanização da colheita.

 Conforme o presidente da Biosul, Roberto Hollanda, o setor tem crescido muito e o Estado já é o quinto maior produtor de cana-de-açúcar. “O setor deve gerar em torno de quatro mil vagas este ano e vamos continuar com a mão de obra cada vez mais qualificada. O trabalho manual no corte da cana está acabando e neste contexto um dos nossos maiores desafios é a capacitação do trabalhador”, afirmou. Segundo Hollanda, serão 15 cursos em 16 cidades que devem começar ainda este mês.

 

Os municípios contemplados são Batayporã, Brasilândia, Caarapó, Chapadão do Sul, Costa Rica, Deodápolis, Dourados, Ivinhema, Maracaju, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Navirai, Rio Brilhante, Sidrolândia, Sonora e Vicentina. Do total da meta, serão destinados 70% das vagas aos trabalhadores de empresas afetadas por processos de modernização tecnológica e 30% para trabalhadores desempregados.

 

De acordo com o diretor-geral da Funtrab, Cícero Ávila em relação ao PlanteQ/MS, o órgão estadual fará a gestão direta das ações executando o programa de qualificação nos municípios do Estado. “Foi feito um mapeamento das demandas de cursos junto aos municípios, de maneira que temos um diagnóstico preciso para fazer desafios ao setor no Estado”, disse. Conforme Ávila, o Estado na última década teve um crescimento populacional de 16% e ao mesmo tempo um crescimento de 46% nos empregos formais. “Crescemos três vezes mais do que a população o que significa uma ampliação das oportunidades de trabalho e distribuição de riqueza”, completou.

 

         Para o PlanteQ/MS, a qualificação vai beneficiar trabalhadores acima de 16 anos em 16 cidades, contemplando as nove sub-regiões do Estado, com uma meta de 825 trabalhadores. Os municípios são: Aquidauana, Miranda, Selvíria, Três Lagoas, Bonito, Guia Lopes da Laguna, Jardim, Maracaju, Costa Rica, Ribas do Rio Pardo, Caarapó, Iguatemi, Batayporã, Ivinhema, Nova Andradina e Antonio João.

 

Em seu discurso, o governador André disse que quanto mais cultura, educação e qualificação o trabalhador tiver haverá mais condições de trabalho. “A qualificação é o diferencial e a cada ano aumentamos as parcerias. Já qualificamos no passado mais de cinco mil trabalhadores e no último ano repassamos R$ 2 milhões para o Fundo de Apoio à Indústria. É uma parceria que ganha o trabalhador e Mato Grosso do Sul”, destacou.

 

Representando o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o chefe de gabinete da Secretaria de Políticas Públicas de Emprego, Alessandro Luciani Bonzano Comper firmou a parceria com o Estado e informou que Mato Grosso do Sul hoje conta com todos os programas de qualificação do Ministério. “A qualificação é um mote da empregabilidade no País e o Estado abraça todos os nossos programas que começa desde o Projovem. A qualificação é um motivo para preencher vagas, mas a média nacional não é tão boa porque falta trabalhador para atender o perfil da empresa, por isso é importante a capacitação”, argumentou.

 

Em sete anos foram gerados pelo menos 15 milhões de empregos formais no Brasil. No ano passado 55 mil pessoas receberam qualificação em Mato Grosso do Sul. O representante do MTE elogiou a iniciativa do Estado em buscar programas e recursos em Brasília.

 

A solenidade contou com a presença dos trabalhadores do setor sucroalcooleiro que serão qualificados pelo PlanSeQ. Uma nova oportunidade é o que define o prestador de serviços de uma Usina localizada no Distrito de Quebra Côco, em Sidrolândia. Jéferson de Jesus, de 31 anos é um dos trabalhadores que fará o curso de eletricista. “É uma aprendizagem a mais para a gente. No mercado hoje está difícil para competir sem qualificação e isso aqui é um avanço. A expectativa é grande e vou me empenhar ao máximo”, resumiu. 

         Participaram do evento, a vice-governadora, Simone Tebet e a secretária de Trabalho e Assistência Social, Tania Mara Garib.

 
 

Leia Também