Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ÓLEO EM LAGO

Planalto deve ser multado por poluição

Planalto deve ser multado por poluição
22/01/2014 16:45 - FOLHA PRESS


A Secretaria de Meio Ambiente do Distrito Federal deve multar o Palácio do Planalto por um derramamento de óleo no lago Paranoá, em Brasília, ocorrido na última sexta-feira.

A informação foi divulgada hoje pelo secretário de Meio Ambiente, Eduardo Brandão, que estima em R$ 50 mil a multa. Segundo o órgão, o vazamento "provavelmente" veio de uma caldeira de um restaurante do palácio. O Planalto, porém, diz que sua responsabilidade não está confirmada.

"Podemos afirmar hoje que o óleo é proveniente da região do Palácio do Planalto. Começa exatamente no poço de visita dentro da área. Estamos aguardando o laudo químico para saber se foi óleo lubrificante ou de caldeira. Tudo indica que veio da caldeira", disse o secretário.

Foram retirados do lago 16 tambores de água com resíduos durante o fim de semana. A mancha tinha espessura de 2 milímetros. Segundo a secretaria, o lago já está despoluído e não houve óbito de animais.

Em nota, o Planalto acusou o secretário de dar declarações "precipitadas" e disse que o Instituto Brasília Ambiental, responsável pela inspeção, havia considerado que não era possível concluir que a origem da mancha tenha sido a caldeira. Ainda assim, o Planalto desativou preventivamente a caldeira que pode ter originado a mancha.

"Somente após as análises químicas do óleo será possível ter uma conclusão tecnicamente consistente", rebateu o governo federal.

O laudo químico deve ser concluído em até dez dias. Depois disso, será possível estabelecer o valor definitivo da multa.
 

Felpuda


Figurinha começou a respirar aliviada, embora ainda esteja na corda bamba. Isso porque mudou de mãos o processo cuja sentença poderá mandá-la para casa definitivamente. Assim, pela “jurisprudência” com a qual o “analista” é conhecido, pode ser que o resultado seja bastante favorável, permitindo que a então desesperada pessoa continue com o assento em Brasília. Vamos ver!