Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Piratas digitais provocam guerra eleitoral

9 AGO 10 - 21h:02
Maria Matheus e Fernanda Brigatti

A internet virou trincheira para a guerra eleitoral em Mato Grosso do Sul. No vale-tudo para desqualificar o adversário, fraude e pirataria digital se tornaram instrumentos de campanha. O candidato do PT ao Governo do Estado, José Orcírio dos Santos, foi alvo da artilharia virtual. “Piratas” se apropriaram da fama da modelo paraguaia Larissa Riquelme para atrair internautas a vídeos que atacam o petista. A mira também foi apontada para o governador André Puccinelli (PMDB), que disputa a reeleição. O boletim “MS de coração partido” traz críticas ao peemedebista com base em notícias divulgadas na imprensa.
Na semana passada, e-mails enviados e divulgados como se fossem da paraguaia que ficou conhecida durante a Copa do Mundo, afirmam que a modelo decidiu envolver-se na política de Mato Grosso do Sul. A mensagem aponta para um canal no site Youtube com vídeos que fazem críticas a José Orcírio.
Na descrição do perfil, a suposta autora diz em espanhol atrapalhado que era vizinha de Orcírio, na região de Porto Murtinho, e que resolveu criar a conta no Youtube para evitar que ele seja eleito novamente.
O material postado no site traz diversas acusações contra o ex-governador. Um dos vídeos trata do assassinato de um líder sem-terra, ocorrido durante o governo petista e insinua, usando notícias de jornais, que a morte foi planejada na Governadoria.
Também na trincheira virtual, o boletim “MS de coração partido” está em sua segunda edição e faz trocadilho com os slogans “Campo Grande no coração da gente” e “Mato Grosso do Sul no coração da gente”, usados durante a administração de André Puccinelli na prefeitura e no governo, respectivamente.
A publicação traz pequenas notas fazendo denúncias e críticas a Puccinelli, como o aumento de impostos, a evolução patrimonial do governador e a apropriação de obras custeadas com os repasses federais para o Estado.

Reação
O PT ajuizou sexta-feira (6) uma ação para tirar os vídeos contra Orcírio da internet e outra pedindo a investigação para apurar autoria e responsabilidade.
“Infelizmente, todas as eleições que André Puccinelli disputa, sempre tendem a ter uma campanha mais agressiva, mais ofensiva”, opinou o advogado José Valeriano Fontoura, autor da ação. “Eles só mudaram o ringue da disputa. Em vez de usar panfletos apócrifos, como em outras eleições, usam agora sites e blogs apócrifos, com o intuito de caluniar e denegrir”.
A legislação eleitoral tem poucas restrições relacionadas à campanha na internet, que segue as mesmas regras para a divulgação de candidaturas fora do ambiente virtual. A rigor, os candidatos só poderiam ser punidos se realmente oferecessem vantagens a eleitores em seus blogs e perfis pessoais em redes como o twitter, o orkut e o facebook. Ainda assim, dependeria da comprovação da autoria e de uma provocação à Justiça Eleitoral.
Também não há previsão na lei de controle de conteúdo para o que postam outros usuários. Hoje, o ambiente de redes sociais como o twitter e o orkut deixam claro o clima de acusações mútuas, comportamentos vetados na campanha “oficial” e tradicional.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Senado dos EUA inicia julgamento de Trump
IMPEACHMENT

Senado dos EUA inicia julgamento de Trump

BRASÍLIA

Bolsonaro exonera secretário especial da Cultura, Roberto Alvim

Alvim divulgou vídeo que remete a trechos de discurso de Goebbels
Velejador Jorge Zarif é pego em antidoping a seis meses de Tóquio 2020
EM EVENTO-TESTE

Velejador Jorge Zarif é pego em antidoping a seis meses de Tóquio 2020

DECLARAÇÃO

Embaixada alemã diz se opor a 'qualquer tentativa de glorificar' o nazismo

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião