quarta, 18 de julho de 2018

NÚMEROS DO IBGE

PIB cresce no 3º trimestre e governo prevê alta de 8%

10 DEZ 2010Por São Paulo e Brasília (AE)02h:00

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil no terceiro trimestre somou R$ 937,216 bilhões, um aumento de 0,50% em relação ao trimestre imediatamente anterior e crescimento de 6,7% na comparação com o mesmo período do ano passado, informou, ontem, o IBGE. Com isso, autoridades do governo preveem que o PIB deve fechar o ano em alta de até 8%. O crescimento do PIB de 0,5% pôs o Brasil em 8º lugar numa lista com 16 feita pelo instituto com base nos números oficiais de cada nação.

Nas contas do secretário de política econômica do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, a economia deve ter uma aceleração no quarto trimestre em torno de 1%. Segundo ele, como um crescimento de 7,4% do PIB já está garantido neste ano, a expansão nos três meses finais deve levar o PIB a subir de 7,6% a 7,8%, "podendo chegar a 8%, se a aceleração do quarto trimestre for muito forte".

"O ritmo de crescimento está superior a 8% ao ano", disse o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. Já o ministro da Fazenda, Guido Mantega, já confirmado no cargo no futuro governo Dilma Rousseff, foi mais enfático. Para ele, os três primeiros trimestres contra igual período de 2009 indicam que o "País está rodando a 8,4% do PIB".

O PIB da indústria caiu 1,3% no terceiro trimestre ante o segundo, mas cresceu 8,3% em relação ao mesmo período do ano passado; na mesma base de comparação, o PIB da agropecuária caiu -1,5%, mas subiu 7% em relação ao mesmo período do ano passado; o PIB do setor de serviços mostrou altas de 1% e 4,9%. O consumo das famílias cresceu 1,6% no terceiro trimestre de 2010 em relação ao segundo trimestre do ano e subiu 5,9% em relação ao terceiro trimestre do ano passado. O consumo da administração pública, por sua vez, ficou estável (variação zero) na comparação com o segundo trimestre de 2010, mas subiu 4,1% em relação ao terceiro trimestre de 2009.

O coordenador de contas nacionais do IBGE, Roberto Olinto, avaliou que a queda de 1,3% no PIB da indústria no terceiro trimestre, ante o trimestre imediatamente anterior, reflete "alguma diminuição no crescimento do consumo e do investimento". Por sua vez, o crescimento de 8,3% na comparação com igual trimestre do ano passado foi impulsionado sobretudo pela indústria extrativa mineral (16,6%), construção civil (9,6%), produção e distribuição de eletricidade, gás e água (8,0%) e indústria de transformação (7,1%). No caso específico da indústria de transformação, segundo Olinto, os destaques de crescimento, ante o terceiro trimestre de 2009, foram máquinas e equipamentos, produtos de metal, metalurgia, indústria automotiva, madeira e alimentos e bebidas.

A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) subiu 3,9% no terceiro trimestre de 2010 na comparação com o segundo trimestre do ano. A taxa de investimento subiu para 19,4% no terceiro trimestre de 2010, ante 17,9% no terceiro trimestre do ano.

Leia Também