Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

NBA

Phil Jackson se aposenta após 11 títulos

9 MAI 2011Por ESTADÃO09h:29

Phil Jackson saiu da quadra pela última vez com um pequeno sorriso, enquanto recebia congratulações e apertos de mão como fez muitas vezes ao final de uma série de playoff, em uma carreira de sucesso sem paralelo. No entanto, o treinador mais bem sucedido na história da NBA, que se aposentou no domingo depois de faturar 11 títulos, se foi como nunca antes, com sua equipe sendo "varrida".

O Los Angeles Lakers foi batido por 122 a 86 pelo Dallas Mavericks e foi eliminado nas semifinais da Conferência Oeste da NBA com a derrota por 4 a 0 na série. Ao final da partida, a comissão técnica, os jogadores do Dallas e o dono Mark Cuban se despediram de Jackson.

O treinador já se aposentou antes, mas garante que desta vez não haverá retorno. E a primeira "varrida" sofrida em 21 playoffs não vai apagar os seus feitos. Ele integra o Hall da Fama desde 2007, só perdeu dez séries de playoff e é o treinador com mais títulos na NBA. "Foi uma experiência maravilhosa", disse Jackson, de 65 anos.

Ele ganhou seis campeonatos com Michael Jordan no Chicago Bulls, três com a dupla formada por Kobe Bryant e Shaquille O''Neal no Lakers e os dois últimos campeonatos com a equipe de Los Angeles, liderada por Bryant. O Lakers precisou convencê-lo para que dirigisse a equipes nesta temporada. Ele ficou tentado com a possibilidade de alcançar seu 12º título e seu quarto tricampeonato, mas sabia que seria difícil com uma equipe cansada após atingir a final nos últimos três anos.

"Isso exige muito de um clube de basquete em todos os sentidos: temperamentos, espiritualmente, fisicamente, emocionalmente, e para motivar jogo após jogo e ataque depois de ataque quando joga contra outro time", disse Jackson. "Foi um desafio maior do que poderíamos superar este ano".

Quatro dos cinco filhos de Jackson estiveram Dallas para aquele que poderia ser o seu último jogo. Também estava a sua outra família: a comissão técnica e os jogadores, especialmente Bryant. "Eu cresci com ele", disse Bryant. "A minha maneira de ver

as coisas, a maneira que eu penso, não só no basquete, mas na vida, em geral, vem dele". "É um pouco estranho para mim pensar em como será no ano que vem", completou.

Brian Shaw, assistente de Jackson e ex-jogador do Lakers, é um candidato a assumir o comando da equipe. O gerente-geral Mitch Kupchak também deve decidir como auxiliar Bryant em quadra: talvez queira um armador mais jovem do que Derek Fisher, que completará 37 anos antes do começo da próxima temporada da NBA. "Todos nós sabemos que eles sempre voltam e se colocam novamente na disputa", disse Jackson. "O Lakers vai sobreviver". 

Leia Também