Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TECNOLOGIA

Pesquisadores criam dispositivo que emite cheiro pela TV

Pesquisadores criam dispositivo que emite cheiro pela TV
16/07/2011 01:00 - r7


Uma experiência científica que durou dois anos feita pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, em parceria com a empresa coreana Samsung conseguiu criar um pequeno dispositivo que pode ser colocado na parte de trás do aparelho de TV e transmitir milhares de odores ao telespectador.

Sungho Jin, professor dos departamentos de engenharia mecânica e aeroespacial e nanoengenharia da universidade americana, diz que o objetivo é fazer com que o recurso possa ser usado também em telefones celulares.

- Por exemplo, se as pessoas estão comendo pizza, o espectador sente cheiro de pizza que vem de um telefone celular ou TV. Se a imagem mostra uma bela senhora andando, as pessoas sentem o cheiro do perfume. As fragrâncias ou os odores são instantaneamente gerados a partir da cena mostrada na TV ou em um telefone celular. Essa é a idéia.

O cheiro vem de uma solução aquosa, como a amônia, que forma um gás com odor quando a solução é aquecida por meio de um fino fio de metal ligado à corrente elétrica. A solução é mantida em um compartimento não inflamável. O cheiro é liberado por um pequeno furo.

A equipe da universidade testou o dispositivo com dois perfumes disponíveis no mercado americano. Em ambos os casos, um testador humano era capaz de cheirar e distinguir os aromas a 30 cm de distância.

Jin comemorou o sucesso do trabalho.

- Essa é provavelmente a próxima geração de TV ou telefone celular, que produz odores para combinar com as imagens que você vê na tela.

O conteúdo químico que emite os cheiros pode acabar e a expectativa dos pesquisadores é que as pessoas comprem novos cartuchos com as substâncias que tornam possível o efeito do aparelho, exatamente como acontece com os cartuchos de tinta das impressoras quando sua carga chega ao fim.

Felpuda


Figurinha começou a respirar aliviada, embora ainda esteja na corda bamba. Isso porque mudou de mãos o processo cuja sentença poderá mandá-la para casa definitivamente. Assim, pela “jurisprudência” com a qual o “analista” é conhecido, pode ser que o resultado seja bastante favorável, permitindo que a então desesperada pessoa continue com o assento em Brasília. Vamos ver!