Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Sustentabilidade

Pesquisador do MIT consegue imitar a fotossíntese e produzir energia elétrica com água

28 MAR 11 - 01h:30Geek

Um pesquisador do MIT – Massachusetts Institute of Technology – inventou uma espécie de folha artificial, que consegue simular o que as plantas fazem e produzir energia, neste caso elétrica, a partir de água e luz do Sol.

Daniel Nocera, pesquisador da área de química e energia, conseguiu desenvolver um tipo de sistema que o homem procura imitar há muito tempo, a fotossíntese das plantas. As folhas artificiais de Nocera conseguem quebrar as moléculas de água apenas com a energia da luz do Sol, produzindo energia elétrica, explica o site Dvice.

As folhas foram feitas de silício, embebidas em uma solução proprietária de cobalto e fosfato e possuem uma eficiência maior do que as células de energia solar atuais.

Hoje em dia, já existem aparelhos que conseguem gerar energia elétrica quebrando moléculas de água, mas eles são caros e precisam de água limpa para isso. A grande vantagem da técnica de Nocera é que a água utilizada pode ser suja, como águas de reuso.

Segundo ele, o mundo consome hoje 14 terawatts de energia elétrica por dia e, em 2050, este número pode aumentar para 16 TW. Nocera afirma que para suprir este consumo daqui a 40 anos, utilizando sua tecnologia só seria preciso uma piscina de água de reuso – para o mundo todo!

O pesquisador se uniu ao Grupo Tata, assim como contou o site Live Mint, para a produção e comercialização de um sistema que utilize esta tecnologia. Nós esperamos ter um protótipo em um ano e meio, conta Nocera.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Confira o horóscopo desta segunda-feira
ASTRAL

Confira o horóscopo desta segunda-feira

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta segunda-feira: "Otimismo presente!"

ARTIGO

Gilson Cavalcanti Ricci: "A bela morena de 120 primaveras"

Advogado
OPINIÃO

Wagner Cordeiro Chagas: "O primeiros passos como Capital"

Mestre em História pela UFGD

Mais Lidas