domingo, 22 de julho de 2018

PARA ONDE VOU?

Pesquisa traz as profissões que são mais valorizadas

7 NOV 2010Por CLEIDSON LIMA01h:00

A 33ª edição da Pesquisa Salarial e de Benefícios da Catho Online, maior classificados online de currículos e empregos da América Latina, identificou as áreas que registram maiores aumentos do salário médio no último ano. O destaque do levantamento são os cargos relacionados diretamente à engenharia, que correspondem por oito dos dez que tiveram maior crescimento nesse quesito, como indica tabela ao lado:

A predominância de diversos cargos ligados à engenharia revela uma tendência à maior valorização de profissionais responsáveis pelo desenvolvimento da base da infraestrutura no país, bem como de novas tecnologias, em detrimento da prestação de serviços. Esse quadro é reforçado ao se considerar que as áreas de engenharia que mais cresceram são voltadas para o fornecimento de soluções para empresas e não para fabricação de produtos ao consumidor final.

Ao se fazer uma análise dos ramos de atividade econômica com média salarial superior à média salarial nacional, essa percepção fica ainda mais evidente, pois os principais estão vinculados a transporte, indústria, construção e energia. Novamente, as áreas que estão com melhores ganhos são as de empresas chamadas "B2B", que têm como clientes outras companhias em lugar da população no geral, como mostra a relação a seguir:

"A análise dos salários tem muito a ver com os principais setores que movimentam a economia brasileira hoje e que estão recebendo destaque. Nos últimos anos, construção civil e indústria automobilística mantiveram-se bastante aquecidos, mesmo em períodos de turbulência da economia. O que chama a atenção é a alta do setor de energia, especialmente de extração de óleo e gás, que certamente decorre do grande investimento na camada de óleo do pré-sal descoberta recentemente no Brasil", afirma Marco Antonio Soraggi, diretor da Pesquisa Salarial e de Benefícios da Catho Online.

A 33ª Pesquisa Salarial e de Benefícios foi realizada no período de 1º a 30 de setembro deste ano e mais de 167 mil respondentes de mais de 20 mil empresas em 3484 cidades de todo o país participaram. É atualizada a cada três meses e traz dados de mais de 1.817 cargos, de 214 áreas de atuação profissional e de 48 ramos de atividade econômica, dentro de 21 regiões geográficas do Brasil, além de 7 faixas de faturamento para classificação de porte de empresa.

Nesta pesquisa, o profissional respondeu a um formulário eletrônico contendo questões relacionadas ao seu cargo, sua remuneração, benefícios, região onde trabalha, faturamento da empresa, sexo, idade, escolaridade, idiomas, entre outros dados. Após a publicação da pesquisa, os respondentes têm acesso gratuito a um relatório individual que situa sua remuneração dentro do universo pesquisado para seu cargo.

Leia Também