Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

Pesquisa revela que 58% vão comprar presentes

1 OUT 2010Por ADRIANA MOLINA00h:00



Pesquisa revela que 58% dos sul-mato-grossenses pretendem dar presentes no Dia das Crianças neste ano. O valor médio a ser gasto é de R$ 71 a R$ 78, de acordo com o levantamento feito pela Federação do Comércio de Mato Grosso do Sul (Fecomércio-MS), em parceria com o Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais da Uniderp-Anhanguera.
O comércio estima R$ 17,5 milhões em compras só na Capital, o que representa quase 30% do faturamento da melhor data comemorativa até agora, o Dia das Mães, quando foram R$ 60 milhões. No Estado, o valor deve ficar entre R$ 35 milhões e R$ 40 milhões.
“Mas há discordância entre o presente que o pai quer dar e o que o filho quer ganhar”, afirma o assessor econômico da Fecomércio-MS, Thales de Souza, ao apontar que 44% dos pais pretendem dar brinquedos, porém, apenas 29% dos filhos têm a mesma opinião.
Entre as crianças que querem brinquedos, 21% preferem os eletrônicos. Entre as com idade acima de 11 anos, 52% pedem celular, enquanto só 7% dos pais disseram que pretendem comprar o aparelho. Em seguida, elas querem calçados (28%), e roupas (16%). Já nas com menos de 11 anos, os brinquedos são os mais pedidos (43%).
Segundo o pesquisador do Nepes, José Francisco Reis Neto, a divergência ocorre porque os pais têm visão diferente da dos filhos quando pensam em presentes. Eles tendem a comprar algo que seja educativo e útil, como brinquedos pedagógicos, que estimulam coordenação motora e memória, além de roupas e calçados. Já as crianças preferem o que está na moda.
A maioria dos presentes deste Dia das Crianças deverá ser comprada no Centro de Campo Grande, que foi escolhido por 26% dos pais entrevistados. Outros 20% preferem o Shopping Campo Grande; supermercados (15%); bairros (11%); camelódromo (11%); feiras (11%); e, pela internet (1,4%). Nesse ponto as crianças também discordam. Cerca de 48% gostariam de escolher o presente no shopping.  
A maior parte, 55%, dos consumidores deve optar pelo pagamento à vista. Outros 33% disseram que preferem o cartão de crédito, principalmente nas compras acima de R$ 50 e, apenas 0,8% indicaram o uso do cheque como forma de pagamento.

Leia Também