Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Pesquisa mostra genéricos 56% mais baratos que medicamentos de referência

11 MAR 14 - 20h:00Terra

Pesquisa feita pela Fundação Procon-SP - órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania de São Paulo - em farmácias e drogarias da capital, constatou que os medicamentos genéricos são em média 56,51% mais baratos do que os de referência. Segundo a pesquisa, é possível encontrar medicamentos genéricos com diferenças de preços que chegam a até 881,88%.

Um dos medicamentos genéricos citados na pesquisa, o Nimesulida, 100 mg, 12 comprimidos, custava R$ 1,60 em um estabelecimento e em outro, R$15,71, uma diferença de R$ 14,11 em valor absoluto. No caso dos remédios de referência, a maior diferença foi de 259,99%. O Amoxil (Amoxicilina), Glaxosmithkline, 500 mg, 21cápsulas, foi encontrado com preços de R$ 14,67 e de R$ 52,81 - diferença de R$ 38,14 em valor absoluto, ou 260%.

A pesquisa verificou os preços de 58 medicamentos, em 15 redes de drogarias nas cinco regiões da capital paulista, no mês de fevereiro. A diretora de Estudos e Pesquisas do Procon-SP, Valéria Garcia, observou que a diferença de preços é grande, e os medicamentos genéricos são, em geral, mais baratos. "Mas é bom lembrar que um genérico de um mesmo laboratório também pode apresentar preços diferentes entre as drogarias, logo, é essencial a pesquisa de preços sempre aliada à recomendação e prescrição médica".

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Homem é morto a tiros ao chegar na casa da namorada
PONTA PORÃ

Homem é morto com 16 tiros na fronteira

MUNDO

Manifestantes em mais de 150 países defendem meio ambiente

MUDANÇAS

Sancionada MP que permite que bancos abram aos sábados

Professores também podem lecionar no domingo
Deputado é criticado por <br> fazer copia e cola de lei federal
PROTEÇÃO DE DADOS

Deputado é criticado por
fazer copia e cola de lei federal

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião