CAMPO GRANDE

Pesquisa aponta variação de até 390% no valor dos hortifrutis

Pesquisa aponta variação de até 390% no valor dos hortifrutis
27/08/2012 16:15 - Gabriel Maymone


Pesquisa divulgada hoje (27) pelo Procon aponta variação de até 390% no preço de 56 produtos de hortifrutis (hortaliças, legumes e frutas) nos estabelecimentos comerciais de Campo Grande.

A análise foi realizada em quatro grandes redes de supermercados e outros quatro estabelecimentos que comercializam hortifrutis na Capital.

De acordo com os dados dos estabelecimentos comerciais que vendem hortaliças, legumes e frutas (hortifruti), a alface crespa apresentou o maior índice de variação de preços, com 390%. Em alguns estabelecimentos o produto é vendido a R$ 0,59 o mais barato e a R$ 2,89 o mais caro.

Outro produto que também apresentou alto índice de variação foi o cheiro verde, com preços praticados de R$ 0,89 a R$ 2,99, uma variação de 236%. A mandioca também exibiu indicadores elevados de variação, registrando 177%. Os preços praticados nos estabelecimentos alteram entre R$ 0,79 o mais barato e R$ 2,19 o mais caro.

De acordo com o superintente do Procon, Alexandre Rezende, para garantir bons preços é preciso que o consumidor fique atento às ofertas sazonais em dias pontuais durante a semana nos estabelecimentos. “Pudemos observar que nos açougues a carne é mais barata nos dias em que as grandes redes não fazem promoções específicas, já nos outros dias, em que não existem promoções durante a semana, é mais barato comprar nos açougues e casas de carnes”, explica. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".