Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORUMBÁ

Pesquisa aponta que empresário está confiante

Pesquisa aponta que empresário está confiante
01/01/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


Mais de 50% do empresariado corumbaense está confiante nos avanços da economia local em janeiro e fevereiro de 2014, conforme pesquisa realizada pela prefeitura, por meio da Secretaria de Indústria e Comércio e Associação Comercial e Empresarial de Corumbá. Dos 124 empresários entrevistados, 53% apostam em crescimento do setor, enquanto 19% avaliam um cenário sem mudanças.

Em relação ao futuro da economia de Mato Grosso do Sul, o otimismo do empresário de Corumbá atinge o patamar de 63% entre confiante e muito confiante, enquanto 21% acreditam na sua estabilidade e apenas 16% estão pessimistas. A maioria (56%) também aponta crescimento da economia brasileira nos próximos dois meses, com 23% preveem dificuldades.

Empregos
A sondagem realizada pela prefeitura ouviu empresários dos setores de comércio, restaurantes, bares e prestadores de serviços. No bimestre outubro-novembro, o índice de confiança do empresariado registrou variação de 27,77%, passando de 28,8 pontos para 36,8 pontos, em relação a agosto-setembro, informou o economista Raul Assef Castelão, gerente de Fomento e Produção Industrial.

No último bimestre de 2013, a oferta de empregos se manteve em relação ao período anterior, segundo 62% dos empresários. No entanto, o número de empregos aumentou nas empresas de 22% dos entrevistados, enquanto a queda foi de 15% em alguns setores. O faturamento bruto foi maior para 34% dos lojistas do centro comercial da cidade. Já o setor de serviços apontou maior queda.

“Apesar de estarem confiantes para os próximos dois meses – explica Raul Castelão -, os empresários mantiveram estáveis os seus estoques no último bimestre”. Segundo ele, 45% dos empresários disseram que mantiveram estáveis seus estoques e 41% aumentaram. As empresas que tiveram queda somam 13%. Quanto ao volume de vendas, 58% esperam aumento no início do ano.

Fronteira
A pesquisa também avalia a concorrência do chamado “comércio formiga” devido à proximidade com a fronteira com a Bolívia, este apontado como um dos gargalos enfrentados pelos comerciantes corumbaenses. Mais de 39% dos entrevistados, no entanto, citam como maior dificuldade a elevada carga tributária no Brasil, vindo a seguir a falta de mão de obra qualificada (13%) e inadimplência (9%). 

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?