Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 20 de novembro de 2018

Brasília

Perícia é finalizada no cemitério onde policial federal foi morto

18 JUL 2012Por G110h:20

A Polícia Civil do Distrito Federal finalizou por volta das 9h15min desta quarta-feira (18) o trabalho de perícia no Cemitério Campo da Esperança onde um agente federal foi morto a tiros durante a tarde dessa terça (17). A equipe responsável por investigar as causas do crime trabalha com as hipóteses de latrocínio, roubo seguido de morte, mas não descarta a possibilidade de execução.

Wilton Tapajós Macedo trabalhava na Polícia Federal desde 1987 e atualmente estava no núcleo de inteligência que investigou o bicheiro Carlinhos Cachoeira, preso em 29 de fevereiro deste ano durante a operação Monte Carlo.

A PF acompanha o trabalho realizado no cemitério e se for constatado que houve execução, passa a comandar as investigações. Se a equipe entender que foi latrocínio, a Polícia Civil dará sequência às buscas.

Em nota enviada nesta terça, a empresa Campo da Esperança informou que não pode restringir o acesso ao cemitério e que os visitantes não são revistados. A empresa informou ainda que quatro equipes com quatro seguranças armados trabalham, em escala, 24 horas no local.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também