ECONOMIA

Pequeno investidor ainda prefere a poupança

Pequeno investidor ainda prefere a poupança
10/08/2010 04:32 -


Embora com redimentos em torno de 0,5513% em junho, a caderneta de poupança ainda é atrativa para os pequenos investidores, mesmo com os fundos de renda fixa lastreados na Selic passarem a ter rendimento maior, segundo alguns analistas. Especialistas em finanças pessoais, no entanto, alertam que pequenos investidores não devem mexer em suas aplicações. Eles justificam que apesar de a rentabilidade bruta da maioria dos fundos estar superior à da poupança, há uma série de variáveis – a principal delas é a taxa de administração dos fundos – que impacta os resultados da aplicação e devem ser analisadas pelo investidor antes de tomar a decisão de deixar a caderneta.
Além disso, as taxas e o Imposto de Renda cobrados sobre os rendimentos, em muitos casos, resulta em valores abaixo daqueles aplicados na caderneta de poupança. Um fundo de renda fixa, por exemplo, com taxa de administração de 1,5% só rende mais que a poupança se o investimento for mantido por mais de dois anos. Ao retirar a aplicação antes do tempo, o investidor perde os rendimentos. Já a poupança tem como grande negócio a liquidez mensal. Basta acompanhar a data do aniversário do depósito e sacar no dia seguinte, sem perder a rentabilidade. (VH)
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".