Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

Gre-Nal

Pênaltis: Inter bate o Grêmio e provoca mais dois jogos

1 MAI 2011Por uol17h:18

Deu Inter contra Grêmio. Falcão levou a melhor frente Renato Gaúcho. E o Gre-Nal 385 ficou no Beira-Rio, nos pênaltis. A vitória faz o colorado conquistar a Taça Farroupilha, forçando a disputa de mais dois clássicos para apontar o campeão geral do Gauchão. Leandro Damião e Júnior Viçosa marcaram no tempo normal. Nas penalidades, vitória vermelha por 5 a 3, com a última cobrança de Rodrigo, ex-jogador do Grêmio.

O Inter foi melhor no primeiro tempo, acumulou o domínio diante de um adversário com esquema bizarro, mas não foi letal. Leandro Damião usou um velho problema gremista, a bola aérea, para marcar. Mas na etapa final, Guiñazu foi expulso e Paulo Roberto Falcão recuou demais seu time. O Grêmio foi para cima e marcou aos 41, com Júnior Viçosa.

Nas escalações, surpresas de parte a parte. Falcão confirmou a especulação de Oscar na vaga de Rafael Sóbis. Povoou o meio-campo e diminuiu uma possível exposição de Tinga e Guiñazu. No Grêmio, Renato Gaúcho botou em campo um bizarro 3-6-1, com Vilson e Gilson em campo.  

Foi um primeiro tempo de maior iniciativa do Inter. Jogando em casa, na obrigação de vencer e diante de um Grêmio bem modificado – com um esquema fora do comum, o 3-6-1. Sendo assim, as maiores chances foram do time de Paulo Roberto Falcão. Andrezinho, Oscar e D’Alessandro dividiram a armação.

Com quatro minutos, o cartão de visitas do colorado. Oscar matou no peito e serviu Leandro Damião. O camisa nove bateu, mas Marcelo Grohe pegou. A supremacia no meio-campo fazia qualquer iniciativa gremista acabar em vão. A alta movimentação de Oscar e Andrezinho influenciou no quesito.

Acuado, o Grêmio só conseguiu esboçar uma jogada ofensiva aos 13 minutos. Mas a troca de passes não foi perfeita. A superioridade vermelha ganhou forma aos 24 minutos. Andrezinho lançou Leandro Damião. O centroavante girou, Rodolfo desabou e permitiu o adversário ficar livre. Frio, Damião dominou e tocou por cobertura na saída do goleiro.

Mesmo não sendo de cabeça, o gol do Internacional explorou um velho problema do Grêmio: a bola área. A equipe do estádio Olímpico tem dificuldades crônicas neste expediente. Rodolfo foi o protagonista de outra falha, que permitiu Leandro Damião ficar livre e anotar seu primeiro gol em clássicos.

Logo depois, Renato Gaúcho tirou W. Magrão, que tinha dores musculares, e colocou Leandro. Retomando um pouco o esquema usual do Grêmio. Resposta imediata em campo. Gabriel, o melhor jogador da equipe visitante, ganhou companhia no flanco direito. Mas foi pelo meio, aos 42 minutos, a chance mais viva do empate.

O jovem Leandro aparou levantamento de Rodolfo e ganhou da defesa vermelha. Cara a cara com Renan, o camisa 21 bateu para fora. “A equipe está muito bem. Marcando e não dando espaços para o time deles”, opinou o camisa seis do Inter, Kleber. “Começamos um pouco perdido, mas fomos nos achando”, admitiu do outro lado Fábio Rochemback.

Na etapa final, Gabriel teve que ser substituído, com lesão no tornozelo. Fernando entrou em seu lugar, empurrando Vilson para a lateral. Aos 25 minutos, Guiñazu fez falta dura em Vilson e levou o segundo cartão amarelo, deixando o Internacional com um homem a menos. Permitindo ao Grêmio esboçar uma pressão. Jr. Viçosa entrou no lugar de Vilson. O time que começou no 3-6-1 partiu para o 4-3-3. Uma medida desesperada.

No abafa, o time de Renato Gaúcho conseguiu ficar mais com a bola, rondar – como nunca havia feito – o gol de Renan. Andrezinho foi sacado por Falcão. Juan entrou e permitiu ao Grêmio aumentar ainda mais a pressão. Aos 41 minutos, Júnior Viçosa pegou o rebote e encheu o pé. Levando a decisão para os pênaltis.

Nas penalidades, Borges e Fernando erraram para o Grêmio. No outro lado, 100% de aproveitamento. 5 a 3 a título do returno do Gauchão.

Antes do Gre-Nal 386, o primeiro da grande decisão do Gauchão, Grêmio e Inter voltam suas atenções para a Libertadores. O Grêmio vai ao Chile, tentar reverter o 2 a 1 sofrido para o U. Católica. Já o Inter recebe o Peñarol, após o empate em 1 a 1 em Montevidéu.

Leia Também