Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TERRORISMO

Pelo menos 21 pessoas morrem durante atentado em restaurante no Afeganistão

Pelo menos 21 pessoas morrem durante atentado em restaurante no Afeganistão
18/01/2014 16:30 - AGÊNCIA BRASIL


Pelo menos 21 pessoas morreram em um atentado em Cabul, no Afeganistão, segundo fontes oficiais. Um policial dinamarquês, um funcionário russo das Nações Unidas, um cidadão britânico e dois norte-americanos estão entre as vítimas. O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia informou hoje (17) que o atentado da noite de ontem (16) matou um funcionário russo das Nações Unidas, e destacou que o ataque veio demonstrar que o “terrorismo está em ascensão no Afeganistão”.

A embaixada dos Estados Unidos confirmou que pelo menos dois cidadãos norte-americanos estavam entre as vítimas do ataque, ocorrido num restaurante de Cabul. O embaixador, James Cunningham, condenou o ataque, classificando-o de “ato vergonhoso” e lembrou que “as vítimas estavam unidas pelo sentimento de humanidade compartilhada e pelo compromisso de ajudar a construir um futuro de paz para o Afeganistão”.

A chefe da diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, declarou-se “triste com a morte de um membro dinamarquês da força policial da União Europeia e de um britânico que trabalhava na proteção da missão”. "Condeno veementemente essa violência terrível e injustificável", disse Ashton, garantindo que “a União Europeia continua empenhada em continuar a apoiar o povo afegão".

Pelo menos 21 pessoas morreram, incluindo treze estrangeiros. O ataque ocorreu na hora do jantar, quando dois desconhecidos dispararam diversas vezes no interior do estabelecimento, relataram fontes oficiais. O ataque à Taverna do Líbano foi de imediato assumido pelos talibãs, que combatem o governo afegão e as forças internacionais estacionadas no país lideradas pelos Estados Unidos.

Felpuda


É grande a expectativa em torno de qual foi a justificativa de conhecida figura que beneficiou sujeito, e este, aproveitando a, digamos, boa vontade demonstrada, simplesmente “sumiu do mapa”. Órgão nacional pediu explicações para o “benfeitor”, e o prazo já venceu. Como as decisões por lá não ficam escondidas do distinto público, logo, logo, a curiosidade deverá ser contemplada. É esperar para conferir!