Segunda, 11 de Dezembro de 2017

BOLA DE OURO

Pelé recebe Prêmio de Honra da Fifa

13 JAN 2014Por FIFA16h:02

Em uma cerimônia de gala da Bola de Ouro, nesta segunda-feira (13), com grande toque verde-amarelo, o Brasil ganhou um reconhecimento especial graças ao seu principal embaixador no futebol. Em homenagem aos feitos e à brilhante carreira, Pelé subiu ao palco do Kongresshaus de Zurique para receber o Prêmio de Honra do Ballon d’Or FIFA 2013 e, claro, foi ovacionado pelo público presente à premiação.

Ao longo de mais de duas décadas, Pelé se tornou o maior nome do futebol brasileiro, encantando não apenas os torcedores de uma das brilhantes equipes já montadas em todos os tempos, mas também os rivais daquele Santos que conquistou todos os títulos possíveis nas décadas de 1950 e 1960. Em uma época em que o futebol ainda não possuía o mesmo apelo midiático, tornou-se um ícone global, recebendo de forma mais do que justificada a alcunha de Rei do Futebol.

Mais tarde, Pelé também foi reconhecido pela FIFA como Jogador do Século, assim como foi eleito o Atleta do Século pelo Comitê Olímpico Internacional. O Prêmio de Honra desta segunda-feira vem, então, para enobrecer sua enorme galeria de honrarias, já que o Ballon d’Or – antes entregue apenas a jogadores europeus – era justamente um dos troféus que o craque não possuía.

“Com o mundo se preparando para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, o momento é ideal para reconhecer a grande contribuição que este jogador especial deu ao futebol e ao mundo”, destacou o Presidente da FIFA, Joseph S. Blatter, no anúncio da premiação. “Quando pensamos em futebol, um nome fica acima de todos os outros. Nenhum jogador teve tanta influência neste esporte ou influenciou tantas pessoas como ele. Sua verve e habilidade serão eternas.”

Também no palco do Kongresshaus, François Morinière, presidente do Grupo Amaury e do Grupo L’Équipe, ressaltou a importância de Pelé para a posteridade e para que as bases fossem estabelecidas para os que mais tarde receberiam o Ballon d’Or. “Ele foi um verdadeiro embaixador do futebol e uma referência para outros jogadores. E poucos chegaram perto do que ele conseguiu”, destacou.

“É incrível pensar que ele nunca ganhou o Ballon d’Or, mas o fato é que ele atuava em uma época em que apenas europeus eram premiados”, prosseguiu Morinière. “Ainda assim, todos o reconhecem como o Rei do Futebol. No Brasil, ele é um ícone. No resto do mundo, é um herói que supera qualquer fronteira.”

Pelé é, até hoje, o único jogador a conquistar três Copas do Mundo da FIFA (1958, 1962 e 1970), marcou mais de 1.200 gols em duas décadas nos gramados e é o maior artilheiro da história da Seleção Brasileira, com 77 gols em 92 partidas oficiais.

Aplaudido de pé por todos os convidados no Kongresshaus, Pelé se emocionou no momento em que recebeu o prêmio. "Tinha prometido à minha família que não ia chorar, mas estou muito emocionado. Compartilho este prêmio com toda a minha família, todos aqueles que jogaram comigo e que me apoiaram. Obrigado a todos. Depois de tantos anos, recebi uma Bola de Ouro. Nunca joguei na Europa e tinha alguma inveja dos que a venceram. Agora, também sou Bola de Ouro", disse o Rei. 

Leia Também