Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

IMAGEM

Pelé continua sendo ídolo da nova geração

31 OUT 2010Por Eduardo Miranda01h:10

Já se passaram 33 anos desde que ele deu um último chute em uma bola durante um jogo oficial, mas nem mesmo este longo período fez com que Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, fosse esquecido por aqueles que nasceram bem depois da data em que ele pendurou as chuteiras (1977). Em Campo Grande, na escolinha de futebol do Santos, clube que o "Atleta do Século XX" se tornou mundialmente conhecido, o camisa 10 ainda é, e aparentemente continuará sendo por muito tempo, uma referência de carreira para os futuros jogadores.

"Sem dúvida o Pelé foi o maior de todos os tempos. Meu avô me conta muitas histórias dele, e também já assisti a muitos vídeos sobre o que ele fazia. Era impressionante. Muito bom", disse Vitor Paroschi, 13 anos, um dos mais de vinte atletas que treinam na Escolinha Meninos da Vila, na capital sul-mato-grossense e que não esconde o sonho de tornar-se jogador profissional.

Novos tempos
Antes do início do treino com os atletas, a pergunta é feita: quem é o maior jogador de futebol? Todos respondem Pelé, exceto Igor Felipe Ribeiro, 13. "É o Ronaldinho Gaúcho. Ele é muito craque", respondeu. Em seguida, a pergunta é refeita, e Igor volta atrás: "É o Pelé, claro, o Gaúcho é o melhor agora, mas ele não chega aos pés do Pelé", retificou.

Igor então justifica sua primeira resposta. "Nunca vi o Pelé jogar. Só vi reportagens na televisão. Mas ele deve ter sido o melhor mesmo, porque ninguém questiona isso", explica.

Vítor Ribeiro, 14 anos, foi ao treino da Escolinha Meninos da Vila com a camisa 10 do Santos. "O Neymar é muito bom, mas é chato e marrento. Exemplo mesmo foi o Pelé", comentou o menino, que deseja jogar no Santos um dia, antes de realizar seu sonho maior, que é ir para o Real Madrid, da Espanha.

Leia Também