Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Peemedebistas reivindicam paternidade de programas sociais da União

6 FEV 10 - 16h:40
     

        Da redação

        O apoio ao governo do presidente Luís Inácio Lula da Silva foi destacado na fala de líderes peemedebistas presentes à convenção nacional do partido, neste sábado, em Brasília. A convenção deverá reeleger Michel Temer (SP) como presidente da legenda.

        "Se nós temos o controle da inflação, foi porque o PMDB congressual deu apoio a essas medidas. Se temos o maior programa de inclusão social, foi porque teve o apoio do PMDB congressual", disse Temer em seu discurso de saudação. "O PMDB precisa de muito mais espaço nacional. Sem o PMDB não há condições de conduzir o País".

        O presidente do Senado Federal, José Sarney (AP), foi além ao dizer que a inclusão do social na agenda do País é mérito do partido. "Fomos nós que incluímos a parte social na discussão dos problemas nacionais. Foi o PMDB que iniciou todos os programas sociais que depois progrediram, por isso nos identificamos com o presidente Lula, porque ele voltou à mentalidade do PMDB do Tudo pelo Social. Nós temos uma identidade com a causa popular", disse.

        Sarney falou ainda da aliança com o PT para a disputa presidencial deste ano. "Vamos aceitar o desafio de construir, juntos, a continuidade dos programas sociais nesse novo patamar que o Brasil alcançou, com o presidente Luís Inácio Lula da Silva".

        A aliança com o PT não é unanimidade no PMDB, tanto que setores contrários tentaram cancelar a convenção deste sábado por meio de liminar, que foi derrubada pelo Superior Tribunal de Justiça. A provável reeleição de Temer deve reforçar seu nome para compor uma chapa encabeçada pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, na candidatura presidencial.

        "A delegação do Rio de Janeiro defende que o projeto continue com uma aliança com Dilma e com a indicação de um nome do PMDB. Particularmente, eu defendo o Temer para vice, para com isso, consolidar as transformações que o Brasil conquistou nos últimos oito anos sob a liderança do presidente Lula. Não podemos abrir mão desse projeto nacional", disse o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral.

        Temer disse que o PMDB entra na aliança em uma "nova fase", participando da elaboração do programa de governo a ser apresentado na disputa presidencial.

        O senador Valdir Raupp (RO), que ficou como vice na chapa única de Temer nas eleições do partido, também falou sobre a importância do PMDB para a governabilidade do Brasil. "Milito há 30 anos no PMDB, um partido que foi importante em todas as fases do País. E agora também, consolidando a democracia no País, sendo o fiel da governabilidade tanto do governo anterior, como do atual, e com certeza do governo futuro". (informações do Terra)

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

OPORTUNIDADE

Alunos de nível médio de baixa renda podem estudar nos Estados Unidos

As inscrições se encerrarão no dia 13 de janeiro de 2020
SAÚDE

Mamma Bruschetta passa por cirurgia após diagnóstico de câncer de esôfago

"Foi um sucesso", escreveu a apresentadora no Instagram
INTERNACIONAL

Atentado na Síria deixa 14 mortos e 33 feridos

Explosão ocorreu numa zona onde se concentram táxis e autocarros
ONU

Michelle Bachelet condena uso excessivo da força policial na Bolívia

Para alta comissária da ONU, situação pode degenerar-se no país

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião