Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Pecuaristas fazem estudo para derrubar exigências da UE

22 FEV 08 - 19h:21
     

        Um estudo feito pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e obtido com exclusividade pela Agência Estado promete dar mais fôlego à proposta do deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) de sustar a Instrução Normativa (IN) nº 17, de julho de 2006, do Ministério da Agricultura. A IN estabelece os procedimentos de rastreabilidade da cadeia produtiva de bovinos e bubalinos.

         

        O projeto de decreto para sustar a instrução normativa foi protocolado na semana passada na Mesa da Câmara e depende da desobstrução da pauta da Casa para ser votado, o que pode levar algum tempo. No estudo, os técnicos da CNA informam que "certos requisitos que estão sendo solicitados ao Brasil, como a definição de uma lista de propriedades aptas a fornecer gado para exportação, não são solicitados àqueles países (Argentina e Uruguai) e não encontram respaldo na legislação interna da UE para importação de terceiros países".

         

        As regras impostas ao Brasil são classificadas como "discriminatórias". Para a senadora Kátia Abreu (DEM-TO), as regras do Sisbov devem ser revistas. "O estudo comprova que as nossas exigências são muito maiores que para esses dois países que também são dois grandes fornecedores para a UE. O que eles exigem do Brasil, não é o que eles exigem lá fora", comentou.

         

        (Com informações do Estadão)

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

OPORTUNIDADE

Alunos de nível médio de baixa renda podem estudar nos Estados Unidos

As inscrições se encerrarão no dia 13 de janeiro de 2020
SAÚDE

Mamma Bruschetta passa por cirurgia após diagnóstico de câncer de esôfago

"Foi um sucesso", escreveu a apresentadora no Instagram
INTERNACIONAL

Atentado na Síria deixa 14 mortos e 33 feridos

Explosão ocorreu numa zona onde se concentram táxis e autocarros
ONU

Michelle Bachelet condena uso excessivo da força policial na Bolívia

Para alta comissária da ONU, situação pode degenerar-se no país

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião