Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PEC - Proposta pode enfraquecer o Legislativo, avalia deputado

PEC - Proposta pode enfraquecer o Legislativo, avalia deputado
30/07/2010 02:30 -


     

Um dos parlamentares que se manifestaram contra o mérito da PEC 305/08, que prevê a possibilidade de o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) apresentar projetos de lei complementar e ordinária, foi o deputado José Genoino (PT-SP), que considera a prerrogativa dada à OAB um ato que enfraquece o Congresso.

"Eu continuo defendendo que o poder emana do povo e só pode ser exercido diretamente ou por representação no Parlamento, que é plural em todos os sentidos. Essa tendência de enfraquecimento do Legislativo é uma onda que a gente sabe como começa, mas não sabe como termina", diz Genoíno.

O deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) também se opôs ao mérito da PEC, pois a considera corporativista. "Se dermos o direito de participar da iniciativa parlamentar à OAB, teremos que dar o mesmo direito a todas as outras corporações, daí vamos voltar à Constituição de 1937, que tinha um conselho de corporações. Estamos nos inspirando em uma Carta fascista, embora a OAB não tenha nada de fascista".

O deputado Regis de Oliveira (PSC-SP) também é contrário ao mérito da PEC. Segundo ele, caso a OAB tenha alguma proposta de lei a fazer, ela deveria "entregar para qualquer parlamentar apresentá-la".

Iniciativa popular

Atualmente, para propor um projeto de iniciativa popular, a Constituição exige a coleta de assinaturas de 1% da população eleitoral nacional, distribuída por pelo menos cinco unidades federativas. Em cada um desses estados, devem ser reunidas assinaturas equivalentes a 0,3% do eleitorado local.

                Outro canal de entrada de propostas populares na Câmara é a Comissão de Legislação Participativa, que recebe sugestões de iniciativas legislativas apresentadas pela sociedade civil - por meio de associações, órgãos de classe, sindicatos e entidades organizadas. Nesse caso, os deputados do colegiado votam a proposta que, se aprovada, se transforma em um projeto de lei de autoria da comissão.

         

        (Agência Câmara de Notícias)

Felpuda


Dez vereadores da Capital mudaram de partido na tentativa de encarar a reeleição ou, dependendo do caso, disputar a vaga de vice-prefeito. Legendas foram “engordadas”, outras entraram em estado de inanição e outras ainda simplesmente sumiram do mapa. Que ninguém ouse perguntar a quem “trocou de camisa” qual a linha programática dos partidos em que agora estão filiados. Seria para eles, digamos, questão de pouca importância. Política tem dessas coisas...