Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PDT expulsa Artuzi e nomeia comissão provisória

10 SET 10 - 11h:00
     

O prefeito de Dourados, Ari Artuzi, preso na semana passada, acusado de corrupção, não faz mais parte do PDT. A expulsão de Artuzi foi decidida por unanimidade pela Executiva Estadual do partido, que dissolveu também o Diretório Municipal de Dourados e nomeou uma comissão provisória para reorganizar o partido na cidade.

De acordo com o presidente estadual do PDT, deputado federal Dagoberto Nogueira, que é candidato ao Senado na coligação "A Força do Povo", três questões pesaram na decisão da executiva: a de que Ari Artuzi é réu em processo crime com denúncia recebida pelo Tribunal de Justiça; as novas evidências de corrupção divulgadas nos últimos dias pela imprensa de todo o País e, por último, um grave ato de indisciplina partidária.

Dagoberto explicou que Artuzi desrespeitou a convenção do PDT, "instância máxima do partido, que decidiu seguir a convenção nacional e apoiar Dilma para presidente e, em Mato Grosso do Sul, Zeca do PT para governador".

"Ari Artuzi traiu o partido e apoiou publicamente os nossos adversários, tanto candidatos a deputado como senador e governador. Após tomarmos conhecimento dos graves acontecimentos registrados na prefeitura de Dourados, que levaram a prisões e a divulgação de imagens chocantes, que envergonharam nosso Estado, a executiva do PDT se reuniu e decidiu pela expulsão de Artuzi", disse Dagoberto.

Artuzi e 27 pessoas foram presos, na semana passada, durante a operação Uragano desencadeada pela Polícia Federal para desmontar um esquema de corrupção em Dourados, a partir de denúncias do jornalista Eleandro Passaia, chefe de Governo e secretário de Comunicação Social da prefeitura.

Durante as investigações, a Polícia Federal constatou, através de gravações, que era uma prática comum empresas pagarem propinas ao prefeito e secretários municipais. Parte do dinheiro, desviado também do Hospital Evangélico, era repassada a vereadores de Dourados.

"Nossa história é de coerência política, de formação republicana e sempre ao lado do trabalhador. Não poderíamos jamais nos isentar da postura adotada pela Executiva Estadual", ponderou Dagoberto que, nessa quinta-feira (8), cumpriu agenda em Dourados junto com Zeca do PT.

O candidato ao Governo de Mato Grosso do Sul e Dagoberto estiveram com o delegado da Polícia Federal, Bráulio Gallone, que conduziu a operação Uragano. As investigações já foram encerradas e o inquérito encaminhado ao Ministério Público Estadual (MP)

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

POLÊMICA

'Adoção na Passarela' remete às feiras de escravos, dizem juízes

Calazans faz primeiro treino no São Paulo e Arboleda trabalha com o elenco
REFORÇO

Calazans faz primeiro treino no São Paulo

HABEAS CORPUS

STM solta nove envolvidos em caso de músico morto no Rio de Janeiro

OTIMISTA

Guedes diz que reforma da Previdência deve ser aprovada em até 90 dias

Mais Lidas