Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PC de Tacuru prende homicida e encontra plantação de maconha

8 JUL 08 - 11h:45
     

         

A Polícia Civil de Tacuru prendeu o braçal Ilson Soares de 26 anos, acusado de ser o autor do assassinato da deficiente mental Edileusa Ferreira de Melo de 32 anos, ocorrido na madrugada de segunda-feira (7), ao lado da Igreja Católica, no assentamento rural Botelha Guaçu, cerca de 35 quilômetros da cidade.

 

Segundo o delegado Humberto Peres Lima, além de desvendar o crime e prender o autor, houve a recuperação de produtos furtados e foi localizada uma plantação de maconha, que era mantida aos fundos de uma residência, o que levou a prisão em flagrante do dono da casa.

 

Ao chegar no assentamento, após um comunicado de moradores, os policiais civis constataram que a mulher apresentava sinais de violência na região do pescoço, o que indicaria que a morte teria sido provocada por asfixia.

 

Logo após realizar os levantamentos de praxe no local onde o corpo foi encontrado, a equipe de investigação passou a trabalhar no caso e cerca de duas horas depois o autor do crime já estava preso e confessou o assassinato. Ilson declarou que cometeu o crime devido a um desentendimento entre ele e ela. Logo após informou que foram encontrados vários aparelhos de som e outro objetos, produtos de furtos praticados por Ilson em residências da região.

 

Plantação de maconha

 

Durante os trabalhos de investigação do assassinato de Edileusa Ferreira Melo, a Polícia Civil de Tacuru descobriu uma plantação de maconha na região da Botelha Guaçú. Sete pés foram localizados aos fundos da residência de Daniel Alves de Sá, 21 anos.

 

Segundo o delegado Humberto Peres, ao notar que a polícia havia descoberto o plantio da droga, o rapaz, que seria comparsa de Ilson Soares, o autor do assassinato, teria tentado se justificar, dizendo que havia plantado a maconha para consumo próprio, fator que não convenceu a polícia, já que uma quantidade daquelas de plantas poderia gerar vários quilos do entorpecente e muita semente para possibilitar um plantio maior da droga. O plantio de droga foi arrancado e Daniel foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Tacuru onde foi autuado em flagrante.

 

O assassinato de Edileusa Melo foi o sétimo homicídio ocorrido em dois anos em Tacuru e todos foram elucidados e os autores indiciados em inquérito, segundo a informação passada pelos agentes da Delegacia de Polícia Civil.

        
        

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Reforma está blindada, diz Tebet sobre crise no PSL
PREVIDÊNCIA

Reforma está blindada, diz Tebet sobre crise no PSL

Joice Hasselmann diz que há 'time de fake news' no entorno do clã Bolsonaro
REPERCUSSÃO

Joice Hasselmann diz que há 'time de fake news' no entorno do clã Bolsonaro

Temperatura cai e previsão indica mais chuva para Mato Grosso do Sul
TEMPO

Temperatura cai e previsão indica mais chuva para MS

Aruba é destino perfeito para quem não quer se preocupar com o visto
MAR AZUL

Aruba é destino perfeito para quem não quer se preocupar com o visto

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião