Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 10 de dezembro de 2018

Italiano

Pato marca 2, Milan bate Inter e dispara na ponta

2 ABR 2011Por estadão18h:35

O Milan deu neste sábado um enorme passo para quebrar um tabu de sete anos e conquistar o título do Campeonato Italiano. Sob os olhares de Bárbara Berlusconi, sua namorada e filha do presidente do clube, Pato decidiu o clássico. Com dois gols e cavando a expulsão de Chivu, o jogador da seleção brasileira foi decisivo para a vitória por 3 a 0 sobre a Internazionale no San Siro, pela 31.ª rodada do torneio.

Pato não foi o único brasileiro a ficar em destaque. Pelo lado do Milan, tanto Thiago Silva quanto Robinho fizeram grande partida. Na Inter, Julio Cesar foi um dos poucos que brilharam, salvando o time dele de uma goleada histórica. Leonardo, alvo de intensos protestos da torcida do time mandante - e onde fez história como jogador e dirigente -, não conseguiu em nenhum momento reverter a visível superioridade do Milan no jogo.

A vitória no clássico leva o Milan a 65 pontos, contra 60 da Inter de Milão. O Napoli joga no domingo contra a Lazio e pode chegar a 62. Faltam sete rodadas para o final da competição.

O jogo. O Milan precisou de apenas 44 segundos para abrir o placar no San Siro. Pato tocou para Gattuso na entrada da área e o volante enfiou para Robinho. O ex-santista dividiu com Julio Cesar e a bola sobrou para Pato, que, com o gol aberto, só teve o trabalho de empurrar para as redes.

A forte pressão da torcida milanista sobre Leonardo, inclusive com uma grande faixa que o chamava de ''Judas'', parecia estar influindo dentro de campo. Desorganizada principalmente no setor defensivo, a Inter via o Milan jogar e ter a chance de marcar o segundo gol aos 8. Seedorf chutou e a bola bateu no braço de Maicon. Pênalti claro que o árbitro preferiu não marcar.

Mesmo com o Milan muito melhor, o jogo seguia aberto, digno da magnitude do clássico. Aos 37, Pandev cabeceou no chão e Abbiati fez defesa incrível, com parte da bola já dentro do gol. No minuto anterior, o Milan havia carimbado o travessão de Julio Cesar em um chute de Van Bommel que desviou em Chivu e matou o goleiro brasileiro, que só ficou torcendo.

A noite era mesmo de Pato. Aos 8 minutos da segunda etapa, ele foi lançado nas costas da zaga, adiantou a bola duas vezes e, quando chegava com rapidez à meia-lua, na cara de Julio Cesar, deixou-se ser atropelado por Chivu, que cometeu a falta e foi expulso. Com um jogador a mais em campo, ficou ainda mais fácil para o Milan ampliar.

Aos 16 minutos, Seedorf achou Abate livre na direita da área. O lateral chutou forte, cruzado, mas ia mandando para fora. Pato não deu bobeira, colocou a cabeça na bola quando ela já ia saindo e fez o segundo dele no jogo. E as chances de transformar a vitória em goleada vieram uma atrás da outra. Aos 20 minutos, Flamini perdeu cara a cara com Julio Cesar, que fez ótima defesa. Pouco depois, foi Robinho que teve a chance, deixou o goleiro sentado, mas bateu em cima da zaga.

Aos 34 minutos, Cassano substituiu Robinho. Aos 42, sofreu pênalti cometido por Zanetti. Comemorou tirando a camiseta e levou o amarelo. Aos 47, tomou o segundo amarelo após fazer falta infantil no campo de ataque e foi expulso.

Mais Italiano. Mais cedo, o Brescia deixou a zona de rebaixamento do Italiano ao vencer o Bologna por 3 a 1, em casa. Hetemaj, Zoboli e Caracciolo marcaram os gols da vitória. Di Vaio descontou. O Brescia foi a 29 pontos e passou o Cesena pelos critérios de desempate, subindo temporariamente para o 17.º lugar. O Bologna é o décimo e praticamente só cumpre tabela até o fim da competição.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também