Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CORUMBÁ

Passarela do Samba recebe hoje as cinco escolas do Grupo Especial

3 MAR 14 - 16h:00ANA CAROLINA MONTEIRO

                        A Pesada busca no bi no carnaval de Corumbá (Arquivo)

Neste segunda-feira (3), a partir das 20h30min, na Passarela do Samba, é a vez das escolas de samba do Grupo Especial desfilarem, a grande atração do Carnaval Cultural de Corumbá. Cinco agremiações se apresentam a partir das 20h30min na Passarela do Samba, em busca do título de melhor escola do carnaval corumbaense: Acadêmicos do Pantanal, Marquês de Sapucaí, Mocidade Independente da Nova Corumbá, que teve sua diretoria destituída no sábado também por problemas de dívidas com integrantes e quase não sai este ano, Império do Morro e, a atual campeã, A Pesada.

A expectativa é de um grande público e mais uma noite de espetáculo proporcionado pelo melhor carnaval do Centro-Oeste brasileiro. A segunda-feira reserva também outros atrativos como o Jardim da Folia que será aberto ao público às 18 horas, na Praça Independência. No local, os atrativos são a Exposição de Fotografias: Carnaval de Todos os Tempos, além de shows com bandas locais.

Bicampeonato

Campeã em 2013, A Pesada será a última escola a se apresentar nesta segunda-feira, em busca do bicampeonato. Com mais de 40 anos de tradição, fundada em 06 de janeiro de 1970, a agremiação amarelo, azul, branco e rosa se apresenta com 1.200 componentes distribuídos em 17 alas, seis carros alegóricos e uma bateria com 130 ritmistas, cuja rainha é a bela Samya Cristine de Arruda Ibarra.

Este ano a agremiação conta a história de seu presidente, Neidival Colombo com “Ney Colombo - O Último dos Moicanos no Carnaval Corumbaense”. O samba foi composto por Paulo César ‘Uig’ e será interpretado por José Cosme e Comissão, e Vanessa Marron. A escola foi criteriosamente preparada pelo carnavalesco Roberto Barrios Padilha, o Betinho. A porta-bandeira é Ana Paula, e o mestre-sala, Élinho.

Acadêmicos do Pantanal

Quem abre o desfile nesta segunda-feira é a Acadêmicos do Pantanal, com 1.200 componentes, distribuídos em 12 alas, cinco carros alegóricos, bateria com 100 ritmistas. A rainha é Vanessa Almeida, a porta-bandeira, Deyse, e o mestre-sala, Marcelo. A escola apresentará um enredo que fala sobre o jogo do bicho, com o “Se eu sonhar com alegria, aposto em você”. O samba foi composto por Marcos César e será interpretado por Flávio Pantanal. A escola fundada em 25 de julho de 2001 e é representada pelas cores verde, branco, azul e amarelo.

Marquês de Sapucaí

A segunda escola a passar pela Passarela é a Marquês de Sapucaí, fundada em 29 de fevereiro de 1988 nas cores verde, lilás, branco e amarelo, com 900 componentes distribuídos em 15 alas, cinco carros e uma bateria com 80 ritmistas. A rainha é Jaqueline. A porta-bandeira é Viviane e o mestre-sala, Luiz Vieira.

A escola é presidida por Odeti Brinckler de Oliveira Bueno. O carnavalesco é Ramão. Este ano, o enredo é “Vim a Corumbá mostrar que o Rio é Grande e se é Grande, é do Sul... Tem gaúcho no samba tchê!”, que tem samba como composição de Bira PQD, Dedé e Trovão. Será interpretada por Bira PQP e Wellington.

Mocidade Independente

A Mocidade Independente da Nova Corumbá é a terceira a se apresentar nesta noite de carnaval. A escola quase teve sua participação suspensa em razão da destituição de sua diretoria no sábado de Carnaval (1), por causa de uma dívida de R$ 48.000,00. Uma nova diretoria foi composta às pressas, assumiu a dívida e vai colocar na Passarela do Samba 1.200 componentes distribuídos em 12 alas, cinco carros e uma bateria com 130 ritmistas. A rainha é Edna Pacheco, a porta-bandeira é Graziela Almeida, e o mestre-sala, Edelton Amorim.

Os carnavalescos são Ricardo Vilalva e Frans Fabian. A escola foi fundada em 22 de junho de 1999 e é representada pelas cores verde, vermelho e branco. O samba-enredo “A Saga do Cavalo Pantaneiro” conta a trajetória feita de Poconé até Corumbá por Nheco Gomes da Silva em um cavalo pantaneiro. O samba é uma composição de Marcos César, Geraldo Albaneze e Sandro Nemir. Será interpretado por Braguinha da Mocidade.

Império do Morro

A Império do Morro, outra grande atração tradicional da festa, são 56 anos de história, vai para a Passarela do Samba para mostrar o porquê de ser considerada uma das grandes escolas de samba de Corumbá. Fundada em 15 de agosto de 1.958, a verde e rosa desfila com  1.300 componentes, distribuídos em 12 alas, cinco carros alegóricos e uma bateria com 160 ritmistas. A rainha é Andréa Vital.

Presidida por Fernando de Souza Pinto, a Império tem uma comissão de carnavalescos formada por Manoel Fernandes Aguilar, o Manoelzinho; Kiro, e Cleverson "Tumtum". Vai para a avenida falar de amor com o enredo "Sou verde e rosa, Império eu sou... na passarela pode me chamar de amor...". A composição do samba-enredo é de Pedrão que será interpretado por Ninho. A porta-bandeira é Mari e o mestre-sala, Juruna.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

OPINIÃO

Saber administrar

Frei

Felpuda

SAÚDE

Bolsonaro passa por
exames em Brasília

Felipe Neto é indicado para receber medalha de mérito na Câmara dos Deputados
OFÍCIO

Felipe Neto é indicado para receber medalha de mérito na Câmara dos Deputados

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião