Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

INDÍGENAS

Parque das Nações tem novo regulamento

25 MAI 2011Por da redação10h:03

O Parque das Nações Indígenas funcionará todos os dias no período das 06h às 22h, devendo nas segundas-feiras permitir acesso somente pelo Portal Guarani, localizado na Avenida Afonso Pena, 7000. Essa é um das novas normas de funcionamento do parque publicadas hoje no Diário Oficial do Estado (DOE) em uma Portaria do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul). O documento foi assinado pelo governador ANdré Puccinelli durante a solenidade de assinatura da ordem de serviço das obras do Aquário do Pantanal e entrega da revitalização do Parque no início da semana.

 O regulamento informa ainda o que é proibido aos usuários como soltar pipa utilizando fios cortantes; nadar ou praticar quaisquer atividades nos córregos e nos lagos; retirar flores, mudas ou plantas em geral, exceto quando se tratar de pesquisa cientifica devidamente autorizada pelo Imasul; danificar, pichar, grafitar ou subtrair bens públicos, entre outros.

O novo texto também apresenta as atividades regulares permitidas aos usuários e disciplina, principalmente, o uso de bicicletas. De acordo com o regulamento está permitido o uso de bicicletas para passeio na ciclovia delimitada para este fim, em baixa velocidade (nunca superior à 10 km/h), tendo o seu acesso permitido somente pelos Portais Guarani (Av. Afonso Pena) e Kadiwéu (Rua Antônio Maria Coelho). Menores de 10 anos deverão estar acompanhados por responsável.

Sobre a realização de espetáculos musicais, shows e outros eventos culturais, esportivos e comerciais no interior e no estacionamento do Parque das Nações Indígenas só poderão ser realizados quando expressamente autorizados pelo Imasul. O interessado deve consultar a Gerência de Unidades de Conservação sobre a viabilidade do pedido e a disponibilidade do espaço e requisitar autorização ao diretor-presidente do Imasul com antecedência de 15 dias.

O Parque das Nações possui 119 hectares. Preserva parte da vegetação então existente, formada por árvores frutíferas e ornamentais, e de mata ciliar ao longo do córrego Prosa, que corta a extensão do complexo. Aproximadamente 70% da vegetação são formados por cobertura em grama e árvores plantadas recentemente, dentre elas destacam-se jatobá, aroeira, ipê, angico, figueira, guatambu, manduvi, cedro, entre outras nativas.

Leia Também