Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sexta, 14 de dezembro de 2018

Manifesto

Parentes de vítimas de acidente da Gol pedem justiça a Obama

20 MAR 2011Por EFE13h:57

Um grupo de pessoas se manifestou neste domingo perto do hotel onde está hospedado no Rio de Janeiro o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para pedir punição para dois pilotos americanos envolvidos no acidente do avião da Gol, que deixou 154 mortos em 2006. Os manifestantes, que vestiam camisetas pretas com a frase "Eu sou uma vítima", são parentes e amigos das pessoas mortas no acidente ocorrido em 29 de setembro de 2006, quando o Boeing 737 da Gol se chocou em pleno voo com um jato executivo e caiu na floresta amazônica.

As cerca de 15 pessoas reunidas na frente do hotel pediram com cartazes pretos punição para os pilotos americanos Joseph Lepore e Jan Paladino, tripulantes do jato Legacy que se chocou com o Boeing da Gol, causando o fatal acidente. Segundo as investigações, Lepore e Paladino, que conseguiram aterrissar o avião em uma pista na região amazônica, voavam com o dispositivo anticolisão do Legacy desligado e na mesma altura do avião da Gol.

Os dois americanos, que continuam trabalhando em seu país, foram absolvidos da acusação de negligência em dezembro de 2008, mas em janeiro de 2010 a Justiça anulou a absolvição e ordenou o reinício do julgamento. Os manifestantes chegaram cedo, mas o rigoroso dispositivo de segurança que rodeia Obama impediu que o grupo se aproximasse da porta do hotel, em Copacabana.

O trânsito de veículos na área do hotel está interrompido desde a noite de sábado e até os pedestres foram proibidos de passar. Só os demais hóspedes e moradores podem circular a pé, com prévia identificação dos agentes de segurança.

Obama chegou na noite de sábado ao Rio de Janeiro procedente de Brasília onde teve uma intensa jornada, no começo de uma visita de dois dias ao Brasil, primeira etapa de uma viagem latino-americana que inclui Chile e El Salvador.

O presidente deve visitar ainda neste domingo a favela Cidade de Deus, que durante anos foi dominada por traficantes e atualmente está controlada pela Polícia, e fazer um discurso no Theatro Municipal.

Também estava previsto uma visita na manhã deste domingo ao Cristo Redentor, mas a atividade foi adiada para a tarde, segundo o Consulado americano no Rio de Janeiro.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também