Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ECONOMIA

Paraná quer o fim da campanha de vacinação antiaftosa no rebanho

Paraná quer o fim da campanha de vacinação antiaftosa no rebanho
02/03/2010 06:27 -


O Paraná solicitou ontem ao ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, permissão para suspender a campanha de vacinação contra a febre aftosa no Estado, que existe há 40 anos. O secretário de Agricultura paranaense, Valter Bianchin i, entregou ao min istro um documento com a argumentação a favor da medida, que tem como intenção conquistar mercado em países que barram carne de regiões consideradas livres de aftosa com vacinação, como Mato Grosso do Sul. A Federação de Agricultura do Paraná (Faep) acredita que Stephanes já comprou a ideia do Estado, e que anunciará o fim da vacinação antes da segunda etapa da campanha, que começa em maio. Depois, será preciso esperar um ano para pleitear junto à Organização Internacional de Saúde Animal (OIE) o status de área livre de aftosa sem vacinação. Até o momento, apenas Santa Catarina recebeu a “honraria” que abre as portas de países exigentes, como o Japão. Rio Grande do Sul já estuda seguir os passos do Paraná. Segundo a federação paranaense, se a obrigação de vacinar o rebanho de cerca de 10 milhões de bovinos cair, as atenções do Estado estarão voltadas para a inspeção do gado vindo de outras regiões do País. (CHB)

Felpuda


Paixão política que extrapola o bom senso, chega nas redes sociais e se transforma em baixaria pode resultar em prejuízo no bolso. Isso foi o que aconteceu com autor de texto nada elogioso contra colega por diferenças em apoio a candidatos nas eleições de 2016. O dito-cujo foi condenado a pagar indenização de R$ 7 mil, com correção monetária e juros mensais a partir da publicação da sentença, além dos honorários advocatícios. Detalhe: os adversários daquela época hoje andam de braços dados. Pode?