Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Para petistas, apoiar dobradinha de Moka com Delcídio é traição

Para petistas, apoiar dobradinha de Moka com Delcídio é traição
18/03/2010 08:02 -


Deputados do PT descartam apoiar a dobradinha do senador Delcídio do Amaral (PT) com o deputado federal Waldemir Moka (PMDB) na disputa pelo Senado, mas acusam representantes do PMDB de tentar vincular a campanha de Moka com a do atual senador. Eles avaliam que aliados do governador André Puccinelli (PMDB) devem trair o segundo candidato ao Senado para favorecer Moka. No entanto, deputados do PMDB garantem fidelidade e afirmam nunca ter discutido internamente a possibilidade de fazer campanha em prol da suposta dobradinha. Os deputados petistas Paulo Duarte, Pedro Kemp e Amarildo Cruz juram que “jamais fariam campanha para candidato de chapa oposta”. “Qualquer tipo de traição enfraquece o partido”, explicou Kemp. Por outro lado, apostam na infidelidade dos peemedebistas. “Traição está acontecendo é no PMDB”, declarou Duarte. “Tanto é que estão rifando a segunda vaga de candidato ao Senado”, completou. Segundo os petistas, o PMDB tem interesse em vincular a candidatura de Moka com a de Delcídio. “Como Delcídio é um candidato muito forte, eles vão colar no senador para puxar o segundo voto”, disse Kemp. “Isso está tão claro que o próprio Murilo (vice-governador Murilo Zauith) não quer mais concorrer ao Senado”, acrescentou Duarte. No entanto, deputados do PMDB, como Youssif Domingos, Júnior Mochi e Jerson Domingos, também garantem jamais trair o partido. “O nosso compromisso é com o Moka é com o segundo candidato da chapa do André”, informou Jerson. Segundo ele, o governador ofereceu a outra vaga a Murilo Zauith. Porém, o DEM não quer lançar o vice- governador apenas para “tapar buraco”. “Esse tipo de especulação é coisa de adversário que quer desestabilizar o Murilo”, opinou Jerson. Realista, Youssif admitiu a possibilidade de ocorrer a dobradinha Moka-Delcídio, porém assegurou nunca ter discutido a questão com os correligionários. “Erro primário” Da mesma forma, os précandidatos ao Governo do Estado, o governador André Puccinelli e o ex-governador José Orcírio dos Santos (PT), afastam a dobradinha com Moka e Delcídio. “O Delcídio é uma pessoa inteligente, por isso não vai cometer um erro primário desses. Ele sabe que a população não gosta de gente pulando de galho em galho”, opinou o petista. Hoje, a aposta do PT é a dobradinha formada por Delcídio e pelo deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT). Puccinelli fez questão de deixar claro que sua coligação apoiará as candidaturas de Moka e Murilo.

Felpuda


Apesar de ainda fazer certo charme no estilo “se chamar, vou pensar” é praticamente certo que ex-candidato ao governo do Estado nas eleições passadas não participará da disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Nos meios políticos é falado que não se trata de “novidade” e que não haverá mais cavalo encilhado passando na sua frente. Ele ainda insinua que poderá voltar em 2022, mas há quem diga que não precisará pensar, pois faltará a tal da “chamada”.