TELEFONIA MÓVEL

Para melhorar o serviço, Estado tem que quadruplicar antenas de telefonia

Para melhorar o serviço, Estado tem que quadruplicar antenas de telefonia
06/08/2012 00:02 - VINÍCIUS SQUINELO


Mato Grosso do Sul tem mais que quadruplicar o número de antenas de telefonia celular para atender a demanda e fornecer serviço de qualidade. Com apenas 778 antenas instaladas no Estado, a consequência são as constantes falhas em ligações, como queda de linhas e congestionamento do sistema.

Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), MS tem média de 4.493 chips ativados por antena, índice bem abaixo do considerado ideal pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), de no máximo 1.000 linhas ativadas por antena, média dos Estados Unidos.

“Precisamos de um investimento maior das operadoras. Com esse número de antenas interfere muito na qualidade do serviço, por isso que em fim de ano aqui no Estado não se consegue falar com ninguém, porque o sistema congestiona as antenas”, opinou Rafael Gonzalez, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações (Sintel/MS).

Leia mais no jornal Correio do Estado.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".