Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Para continuar reação, Goiás precisa bater o Inter

12 SET 10 - 12h:45
     

        O Goiás quebrou uma sequência de 12 jogos sem vitórias no Campeonato Brasileiro ao bater o Guarani por 3 a 1, na quarta-feira. Neste domingo, o time pode até sair da lanterna caso conquiste o segundo triunfo seguido. O problema é o adversário: o embalado Internacional, campeão da Libertadores da América, em pleno Beira-Rio, às 18h30.

        

        

        Os jogadores prometem partir para o ataque, mesmo na casa do adversário. Com 12 derrotas em 19 jogos no Brasileiro, o Goiás não tem outra alternativa a não ser conquistar uma série de vitórias no segundo turno para escapar do rebaixamento. "Nós precisamos de união e esforço para conquistar uma sequencia de resultados, e assim nós vamos sair dessa situação", disse o atacante Romerito.

        

        O técnico Jorginho também entende que tudo é uma questão de dedicação e trabalho. "Não basta jogar bem ou ganhar uma partida. Vamos precisar de otimismo e reforços", sinalizou.

        

        Fora de campo, porém, o time também vive dias conturbados. O presidente Syd de Oliveira renunciou ao cargo na quinta-feira, e Hailé Pinheiro, mandatário do Conselho Deliberativo, assumiu o comando do clube por 60 dias. "Agora, o time vai focar somente o futebol", avisou o dirigente.

        
(Informações do Estadão)

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

LANÇAMENTO DE FOGUETES

Senado aprova acordo entre Brasil e EUA para utilização da base de Alcântara

SAÚDE

Programa Previne Brasil quer incluir 50 milhões de brasileiros no SUS

Atleticano se desculpa por injúria e nega ser racista: 'Meu cabeleireiro é negro'
FUTEBOL

Atleticano se desculpa por injúria e nega ser racista: 'Meu cabeleireiro é negro'

PRIVATIZAÇÃO

Meta do governo é fazer de 40 a 44 licitações em 2020, diz ministro

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião