Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sábado, 23 de fevereiro de 2019 - 18h08min

Para André, Lula não provocará reviravolta nas eleições em MS

25 AGO 10 - 05h:31
Fernanda Brigatti e Lidiane Kober

O governador André Puccinelli (PMDB) não acredita em reviravolta no processo eleitoral em Mato Grosso do Sul com a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Campo Grande, no comício do petista José Orcírio dos Santos, que contará ainda com a presença da candidata a presidente Dilma Rousseff. André não se considera adversário de Lula, apenas de Orcírio na disputa eleitoral pelo governo de Mato Grosso do Sul. O governador reconhece no programa eleitoral gratuito — rádio e televisão — o apoio do presidente na execução de obras no Estado. André conversou reservadamente com o presidente depois de recepcioná-lo na Base Aérea de Campo Grande por ser o governador do Estado e depois foi cuidar de sua campanha eleitoral.
Estava ainda previsto almoço do governador e o prefeito Nelsinho Trad (PMDB), da Capital, com o presidente na Base Aérea. A agenda foi cancelada, segundo Nelsinho, porque Lula pediu para descansar antes de participar das inaugurações de obras no Cabaça e no comício. Ele almoçou no avião durante a viagem de Dourados a Campo Grande.
Para o adversário José Orcírio dos Santos (PT), amigo pessoal do presidente, a declaração de André é apenas tentativaa de o governador desqualificar esse momento do PT em Mato Grosso do Sul. “Ele quis desprezar o Lula, mas todo mundo sabe da popularidade que ele (presidente) tem”, disse Orcírio.
O governador assegurou não haver menosprezo ao presidente. José Orcírio, no entanto, não tem dúvida que a presença do presidente poderá ajudá-lo na campanha eleitoral.

Chamado
Depois de um encontro rápido no Aeroporto de Dourados, Lula e Orcírio se encontraram novamente em Campo Grande. O candidato do PT relatou que estava em seu escritório, quando foi chamado pelo presidente, que queria conhecer a vice de sua chapa, Tatiana Ujacow (PV). Ela, Orcírio e Gilda Maria dos Santos (PT) se encontraram com Lula no Hotel Jandaia.
Os quatro conversaram com o presidente por cerca de 45 minutos. Nesse período, Lula disse a Orcírio que quer ajudá-lo e o convidou a ir para Brasília (DF), onde poderão fazer gravação para o horário eleitoral gratuito. O candidato ao governo do Estado afirmou que na próxima semana deve viajar para gravar com Lula e com Dilma Rousseff, a presidenciável petista.

Amigo ilustre
Já em Campo Grande, Lula pediu à sua equipe para localizar o jornalista aposentado João Félix, que um dia foi conhecido como João Ferrador. O aposentado escrevia artigos para a Tribuna Metalúrgica e conhecia Lula ainda do período em que ele era sindicalista. Hoje, morando em Aquidauana, João Félix já encontrou com o presidente por três vezes desde que ele assumiu. Lula ainda lhe fez uma promessa: assim que deixar o cargo, virá a Aquidauana para comer peixe com o velho conhecido. (Colaborou Adilson Trindade)
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Governo informa que dois caminhões com ajuda entraram na Venezuela

BRASIL

Bolsonaro resgata medidas rígidas que foram propostas pelo PT

Comercial tropeça para Costa Rica e adia classificação
ESTADUAL 2019

Comercial tropeça para Costa Rica e adia classificação

VENEZUELA

'Dia D' de missão humanitária na Venezuela tem confrontos com militares

Mais Lidas