Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Papa renova passaporte para viajar como argentino

Papa renova passaporte para viajar como argentino
17/02/2014 18:45 - FOLHAPRESS


O papa Francisco renovou seu passaporte e identidade nacional para "viajar como argentino", segundo o ministro do Interior da Argentina, Florencio Randazzo. O pontífice comunicou ao embaixador da Argentina no Vaticano que queria continuar viajando com seu passaporte argentino e, desde Roma, iniciou o trâmite para a renovação dos documentos, que fez questão de pagar do próprio bolso. O embaixador Juan Pablo Cafiero foi pessoalmente, na última sexta-feira, tirar a foto do papa e pegar sua impressão digital usando um notebook.
Hoje, os documentos já estão impressos e prontos para serem entregues. Randazzo declarou que o fato de o papa querer viajar com o mesmo documento que qualquer argentino os enche de orgulho.

Dilma

O papa Francisco receberá, na próxima sexta-feira, a presidente Dilma Rousseff, informou hoje a assessoria de imprensa do Vaticano. A presidente brasileira será recebida por Francisco nas primeiras horas da tarde, ao término da assembleia de cardeais do Consistório Extraordinário sobre a Família, convocada pelo papa de 20 a 21 de fevereiro. Dilma assistirá à cerimônia no Vaticano para a criação ou designação dos primeiros 19 cardeais de seu pontificado, entre eles o arcebispo do Rio de Janeiro, Orani João Tempesta. O Brasil, o país com maior número de católicos do mundo, contará com 10 cardeais, dos quais cinco eleitores, ou seja, com direito a voto em caso de conclave, a eleição papal.

Trata-se da segunda visita da presidente brasileira ao Vaticano depois de ter assistido à missa de inauguração do pontificado de Francisco, em março de 2013, e ter sido recebida em audiência privada. Os dois voltaram a se encontrar em várias ocasiões em julho, durante a viagem do Papa ao Brasil para as Jornadas Mundiais da Juventude.
 

Felpuda


A continuar disparando tantas críticas ácidas contradizendo o seu partido, que em nível nacional ganhou até um ministério, político cá dessas bandas poderá ser colocado de escanteio e, se continuar nessa cruzada nada palatável para as lideranças, ser convidado gentilmente a “procurar o caminhão do qual caiu”, como se diz no popular. Os comentários são de que o dito-cujo age assim mais para ganhar holofotes. Esqueceu-se, pelo que se vê, que poderá ocorrer curto-circuito. Ui!