Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

JESUS CRISTO

Papa rejeita a responsabilização dos judeus pela crucificação

4 MAR 2011Por g100h:00

Em um livro que chegará ao mercado nos próximos dias, o Papa assumiu uma posição histórica. Bento XVI rejeitou a responsabilização do povo judeu pela crucificação de Jesus Cristo.

Não é uma visão nova da igreja, mas a primeira vez que um Papa faz uma análise detalhada da responsabilidade dos judeus pela morte de Jesus. Ao analisar os Evangelhos de Mateus e João, Bento XVI afirma que a condenação de Jesus pelo povo judeu não representa um fato histórico.

“Os verdadeiros responsáveis foram os líderes templo e seus seguidores, e não o povo em geral”, escreve o Papa, que pergunta: “Como todo o povo judeu poderia ter estado presente naquele momento para pedir a crucificação?”.

O livro com as reflexões sobre a paixão, morte e ressurreição de Cristo será publicado em sete línguas na próxima semana.

Desde 1965, a responsabilidade coletiva dos judeus pela morte de Jesus foi excluída pela Igreja. O Papa João XXIII teve um papel importante na reaproximação entre as duas religiões. O antissemitismo, o ódio aos judeus, segundo o Vaticano, não possui legitimação teológica.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e representantes da comunidade judaica em todo o mundo elogiaram a posição de Bento XVI. Para eles, é um momento histórico, mesmo que a Igreja já tenha repudiado anteriormente a culpa dos judeus na crucificação de Cristo.
  

Leia Também