Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

evento

Papa Francisco doa R$ 11,7 mi para reduzir prejuízo da JMJ no Rio

3 JAN 14 - 16h:15FOLHA PRESS

O papa Francisco contribuiu com R$ 11,7 milhões para ajudar a reduzir o prejuízo deixado pela organização da JMJ (Jornada Mundial da Juventude), evento que reuniu milhares de católicos no Rio, em julho do ano passado.

O evento deixou um deficit de R$ 91,3 milhões para a Igreja no Brasil, que após renegociações com fornecedores, doações, campanhas e a venda de um imóvel (onde funciona o hospital Quinta D'or) foi reduzido para R$ 43,2 milhões, sendo R$ 20,8 milhões devidos a fornecedores e R$ 22,9 milhões com despesas de alimentação.

Com a contribuição do papa, a conta cai para R$ 31,5 milhões.

Segundo o comitê organizador, na época do evento, o total de peregrinos inscritos oficialmente na JMJ chegou a 427 mil. Cada um deles pagou entre R$ 100 e R$ 600 por pacotes, o chamado kit peregrino, que poderia incluir transporte, alimentação e hospedagem.

A Igreja havia informado que os custos da JMJ seriam pagos, principalmente, com o valor arrecadado com as inscrições oficiais. A JMJ consumiu pelo menos R$ 109 milhões em recursos públicos.

Os gastos do Comitê Organizador passou pela auditoria da Ernest & Young, que confirmou em agosto o deficit de R$ 91,3 milhões.

"Há um esforço local para saldar os compromissos financeiros. Os contratos ainda em aberto estão sendo renegociados e os valores pendentes devem ser quitados na medida em que os recursos estiverem disponíveis", informou a assessoria da JMJ em nota hoje.

A organização da JMJ informou ainda que consolidou parcerias que resultaram no lançamento de quatro produtos (três DVDs e um CD), cujas vendas serão fonte de recursos para cobrir o deficit da jornada.

O comitê organizador negou ainda que a JMJ tenha consumido recursos públicos, afirmando que "a participação da administração pública se deu para assegurar o funcionamento dos serviços públicos durante o evento".
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

OPINIÃO

Calos Lopes dos Santos: "Primeiro a educação, depois as leis"

Advogado

Felpuda

BRASIL

Após novo caso, Brasil perderá status de país livre do sarampo

BRASIL

Delegado da Baixada Fluminense atuará na 2ª fase do caso Marielle

Mais Lidas