quarta, 18 de julho de 2018

LULA

Papa defender o aborto seria uma novidade

31 OUT 2010Por ROBERTO COSTA13h:45

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a discussão sobre o aborto, durante o segundo turno, foi uma tentativa de politizar a religião e disseminar ódio e preconceito. "Acho que tem uma coisa grave que é tentar politizar a religião. Ontem vi a tentativa de explorar a fala do Papa contra o aborto contra a Dilma. Primeiro que a Igreja é contra o aborto desde que ela existe. Não tem nenhuma novidade. A única novidade era se o Papa defendesse o aborto", disse.

Lula diz que os partidos devem fazer uma reflexão sobre os fatos da campanha. "Acho que é uma coisa delicada o que aconteceu nessa campanha, a disseminação do ódio e do preconceito. Em política, isso é muito grave. Terminada a eleições, os partidos devem fazer uma reflexão do que aconteceu. Acho que as igrejas vão ter de pensar o seu papel. Porque acho que muita gente usou e abusou do direito de vender inverdades, coisa que não é correta", disse.

As informações são do G1

Leia Também