Terça, 12 de Dezembro de 2017

VATICANO

Papa abençoa filho de mãe solteira e de união só no civil

12 JAN 2014Por g116h:00

O Papa Francisco batizou 32 bebês na Capela Sistina, neste domingo (12), e disse às mães que não ficassem incomodadas por alimentar seus filhos ali.

Ao contrário dos seus antecessores, que normalmente faziam longas homilias cheias de teologia durante o evento anual, o Papa fez uma breve homilia, improvisada, com cerca de 300 palavras focada nas crianças.

"Hoje o coral vai cantar, mas o mais belo coral de todos é esse coral composto por bebês, que vai fazer barulho. Alguns vão chorar porque não estão se sentindo confortáveis, ou porque estão com fome," ele disse em tom familiar e descontraído para os pais.

Os afrescos de Michelangelo na Capela Sistina são algumas das obras mais famosas do mundo das artes. O teto retrata a criação do homem e a parede do altar mostra um Deus severo no Juízo Final.

Mas o Papa disse às mães que elas não se sentissem intimidadas pelo ambiente.

"Mães, se eles estiverem com fome, alimentem seus filhos, sem pensar duas vezes. Porque eles são as pessoas mais importantes aqui," ele disse, falando na mesma sala onde foi eleito em 13 de março como o primeiro papa não europeu em 1.600 anos.

Francisco disse em uma entrevista no mês passado que as mães não devem se sentir desconfortáveis por amamentar durante suas cerimônias.

Filho de mãe solteira

Entre os batizados, estavam a filha de um casal que contraiu apenas um matrimônio civil, assim como o filho de uma mãe solteira.

Um casal de militares italianos que assistiu a uma audiência geral do Papa há vários meses havia pedido a Francisco que batizasse sua filha Giulia e ele aceitou, declararam os pais da menina à imprensa.

Mas, quando enviaram os documentos ao Vaticano, ficou claro que haviam contraído apenas um matrimônio civil. Isso não impediu que o Papa batizasse sua filha.

O pontífice também batizou o bebê de uma mãe solteira, que havia pensado inicialmente em abortar quando seu companheiro a abandonou, antes de desistir disso, e havia escrito uma carta a Francisco.

O Papa também anunciou também que vai nomear 19 cardeais no próximo mês, entre eles o brasileiro Dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro.

Leia Também