Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 20 de outubro de 2018

Pandemia de gripe suína acaba no mundo

11 AGO 2010Por 08h:01
AGÊNCIA ESTADO, GENEBRA

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou ontem o fim da pandemia de gripe suína, pouco mais de um ano depois do primeiro surto da doença pelo mundo. Mas, se a ameaça acabou, entre as principais vítimas está a credibilidade da OMS. O vírus abriu a pior crise na história da entidade. Dentro da organização ligada à ONU, o temor é de que suas recomendações em outras áreas também sejam afetadas pela imagem arranhada.
Em junho de 2009, a entidade havia declarado que o vírus da gripe havia saído do controle, exigindo a mobilização de governos em todo o mundo e recomendando gastos milionários para a compra de vacinas e antivirais. Pela primeira vez, a OMS declarou que o vírus H1N1, causador da doença, havia atingido o nível máximo em sua escala de alerta e o principal problema foi justamente esse: declarar alerta máximo para uma doença que matou menos (18,4 mil mortes registradas no mundo) que a gripe sazonal.
A diretora da OMS, Margaret Chan, chegou a ser acusada de favorecer a indústria farmacêutica com o alerta, criando um pânico desnecessário. O termômetro das críticas subiu quando, em alguns países europeus, milhões de doses de vacinas compradas pelos governos se acumularam nos estoques. Seis meses depois de declarar a pandemia, nem Chan havia ainda tomado a vacina.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também